Revolta em homenagem a fuzileiro dos EUA morto em Cabul

Revolta em homenagem a fuzileiro dos EUA morto em Cabul
Direitos de autor Screenshot video AP
Direitos de autor Screenshot video AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A decisão de retirar as tropas dos Estados Unidos do Afeganistão é apoiada pela maioria dos americanos, mas numa homenagem, em Boston, a um dos fuzileiros mortos no atentado suicida de Cabul, sente-se a revolta-se sobre o alto custo da evacuação.

PUBLICIDADE

A decisão de retirar as tropas dos Estados Unidos do Afeganistão é apoiada pela maioria dos americanos, mas numa homenagem, em Boston, a um dos fuzileiros mortos no atentado suicida de Cabul, sente-se a revolta-se sobre o alto custo da evacuação.

"Nós sabemos por que estamos todos aqui, por causa do horrível - vou chamar-lhe um erro - do plano de evacuação, que me deixa muito zangada. Vidas foram perdidas. A minha comunidade de veteranos está a sofrer. Os membros da nossa organização Gold Star estão a sentir o choque novamente. Deveria ter acontecido? Nunca", lamenta Mary Ellen Callahan, mãe de um fuzileiro dos EUA morto no Afeganistão. 

O atentado suicida na passada quinta-feira no aeroporto de Cabul matou 169 afegãos e 13 militares dos EUA, incluindo 11 fuzileiros.

Este memorial em Boston honra a memória de todos os soldados de Massachusetts que morreram nas guerras no Afeganistão e no Iraque.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado

Agentes da autoridade mortos a tiro no Estado de Nova Iorque