EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Tribunal ouve familiares de vítimas do voo MH17

Tribunal ouve familiares de vítimas do voo MH17
Direitos de autor Peter Dejong/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Peter Dejong/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
De  Rodrigo BarbosaAFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rússia continua a rejeitar responsabilidade na queda do Boeing 777 da Malaysia Airlines em 2014. Veredito só é esperado dentro de um ano

PUBLICIDADE

As famílias das vítimas do voo MH17 reclamam justiça à Rússia.

O tribunal de Haia, nos Países Baixos, que julga à revelia três cidadãos russos e um ucraniano ligados ao movimento separatista pró-russo do Leste da Ucrânia, começou a ouvir os familiares das 298 pessoas que perderam a vida na queda do Boeing 777 da Malaysia Airlines a 17 de julho de 2014. A grande maioria das vítimas eram holandesas.

Em 2018, uma equipa internacional de investigadores, dirigida pelos Países Baixos, determinou que o avião foi abatido por um míssil BUK de uma brigada antiaérea russa com base em Kursk, perto da fronteira com o Leste do território ucraniano.

As autoridades holandesas, bem como a Austrália, acusam diretamente a Rússia, que sempre negou qualquer envolvimento no incidente, rejeitando as culpas sobre a Ucrânia.

Nos próximos dias, o tribunal deverá ouvir cerca de 90 próximos das vítimas, provenientes dos Países Baixos, da Austrália e da Malásia. Não se espera um veredito antes de setembro de 2022.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Holanda: Três culpados pelo envolvimento no homicídio do jornalista Peter R. de Vries

Partidos de direita chegam a acordo sobre nova coligação nos Países Baixos

Países Baixos lembram vítimas da Segunda Guerra Mundial