Última hora
This content is not available in your region

AUKUS: União Europeia solidária com a França

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
AUKUS: União Europeia solidária com a França
Direitos de autor  HONS/AP
Tamanho do texto Aa Aa

À margem da Assembleia Geral das Nações Unidas, o chefe da diplomacia francesa condenou, uma vez mais, a violação por parte da Austrália do contrato dos submarinos.

Desta vez foi em solo americano, que Jean-Yves Le Drian denunciou uma decisão "brutal", e uma "quebra de confiança entre aliados", afirmando: "Isto é semelhante aos reflexos de uma era que esperávamos que tivesse terminado", em alusão à administração Trump.

A França recebeu o apoio inequívoco dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos 27, como referiu Josep Borrell, o chefe da diplomacia europeia: "Durante as discussões, os ministros expressaram uma clara solidariedade com a França e aproveitaram este momento para apelar a uma maior cooperação com a União Europeia no Indo-Pacífico".

Em entrevista à CNN, Ursula von der Leyen, a presidente da Comissão Europeia, também classificou como "inaceitável" a forma como a França foi tratada neste processo.

O Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, denunciou, por seu turno, uma "falta de lealdade" por parte dos Estados Unidos e apelou a um reforço da "capacidade de ação" da UE na cena internacional.

Face aos acontecimentos, Emmnuel Macron renunciou à deslocação a Nova Iorque. Perante os pedidos de "esclarecimento" de Paris e Bruxelas, Biden terá solicitado uma conversa telefónica com o presidente francês.

Por outro lado, o anúncio da abertura das fronteiras americanas aos cidadãos europeus vacinados contra a Covid-19, é visto como uma tentativa de Washington de pôr água na fervura dos últimos dias