Pandora Papers revelam segredos financeiros de políticos e estrelas

Pandora Papers revelam segredos financeiros de políticos e estrelas
Direitos de autor کانوا
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

É o mais recente trabalho do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação. Os Pandora Papers revelam segredos financeiros de 35 chefes de Estado, atuais e antigos, e de mais de 330 políticos e funcionários públicos, de 91 países e territórios. São também mencionados nomes de estrelas...

PUBLICIDADE

É o mais recente trabalho do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação. Os Pandora Papers revelam segredos financeiros de 35 chefes de Estado, atuais e antigos, e de mais de 330 políticos e funcionários públicos, de 91 países e territórios. O consórcio teve acesso a dados confidenciais de catorze empresas especializadas em paraísos fiscais.

Entre os nomes referidos na investigação estão o rei Abdullah II da Jordânia, o primeiro-ministro da República Checa, Andrej Babis, e o Presidente do Equador, Guillermo Lasso e o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair

Segundo o jornal Expresso, que faz parte do consórcio, há três portugueses mencionados nos ficheiros: os antigos ministros Nuno Morais Sarmento e Manuel Pinho e o advogado e antigo deputado socialista Vitalino Canas.

Mas não há só nomes de políticos nos Pandora Papers. Há também famosos do mundo das artes ou do futebol que recorreram a empresas offshore para guardar fortunas. O cantor Julio Iglesias e o treinador do Manchester City, Pep Guardiola, são dois dos espanhóis mencionados. Guardiola regularizou dinheiro não declarado com amnistia de Rajoy.

A cantora colombiana Shakira terá recorrido a escritórios especializados em negócios offshore, mas garante que foi só por "motivos operacionais".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Negócios secretos dos líderes mundiais

Processo de António Costa desce do Supremo para o DCIAP

501 caixões e 200 sacos com cadáveres encontrados abandonados na Argentina