EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Moqtada al-Sadr na frente no Iraque

Moqtada al-Sadr na frente no Iraque
Direitos de autor Hadi Mizban/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Hadi Mizban/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  Patricia Tavares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Resultados preliminares das eleições legislativas dão vantagem ao líder xiita Moqtada al-Sadr - os apoiantes já celebram a vitória.

PUBLICIDADE

Os resultados das eleições legislativas no Iraque ainda não são oficiais, mas os apoiantes de Moqtada al-Sadr já fazem a festa.

O ambiente foi de celebração na Praça Tahrir, no centro de Bagdade, os partidários do líder xiita não têm dúvidas quanto à vitória.

Hoje, damos os parabéns ao povo iraquiano pela vitória do projeto de reforma liderado por Muqtada Al-Sadr. Hoje sentimos que o Iraque foi libertado. Não temos esse sentimento desde 2003. Hoje, o Iraque liberta-se verdadeiramente da corrupção.
Fadhil Al Taie
Apoiante

Muqtada al-Sadr celebrou igualmente uma vitória. Para os apoiantes, este antigo chefe de milícia contra as forças norte-americanas será o homem capaz de acabar com a corrupção e de instaurar reformas no Iraque. Segundo os resultados preliminares, de 54 assentos em 2018, conquistará agora mais de 70 - (73) - num parlamento composto por 329 membros.

Seguido pelo partido liderado pelo presidente do Parlamento dissolvido, Mohammad al-Halbousi, com 38 assentos. No entanto, nenhum dos blocos políticos conquistou uma maioria e serão necessárias negociações para formar governo.

As eleições de domingo estavam inicialmente programadas para 2022. Prometidas pelo primeiro-ministro Moustafa al-Kazimi, foram antecipadas para acalmar os protestos dos populares que exigiam reformas no país. Um movimento de protesto que surgiu em 2019 e que fez pelo menos 600 mortos e 30 mil feridos. O movimento foi reprimido e perdeu força. O nível de participação nestas eleicões foi o mais baixo de sempre: apenas 41%.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Confrontos na capital iraquiana provocaram 30 mortos e 500 feridos

Parlamento iraquiano invadido

Primeiro-ministro iraquiano alvo de tentativa de assassinato