EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Inovação procura aliciar novos mercados na Web Summit

Inovação procura aliciar novos mercados na Web Summit
Direitos de autor AP Photo/Armando Franca
Direitos de autor AP Photo/Armando Franca
De  Nuno Prudêncio
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Feira de tecnologia em Lisboa tem a lotação esgotada e mais de metade dos participantes são mulheres. #websummit

PUBLICIDADE

Talvez seja pouco dizer que eram muitas as expectativas para ver caras conhecidas na Web Summit, em Lisboa, como a atriz Amy Poehler, ou a antiga estrela de futebol Thierry Henry

Apesar de já não estarmos habituados a estar no meio de milhares de pessoas num só evento, a verdade é que o entusiasmo no local é palpável e não faltam ideias para descobrir. 

A lotação esgotou e mais de 42 mil pessoas quiseram saber o que há de novo no universo digital e na galáxia das startups, numa edição presencial, em pela primeira vez, as mulheres representam mais de 50% dos participantes.

Alazza Alhooti fundou a Nuzha, uma operadora turística sediada em Mascate, Omã. A empresa tem em vista o mercado feminino. "Organizamos experiências e aventuras só para mulheres, seja uma saída em kayak, caminhadas, viagens de bicicleta ou até oficinas, ou atividades agrícolas".

Pelas mãos de Elsa Valentine, nasceu a Innate Mood, em 2020.

"A Innate Mood é um produto neurocientífico, uma aplicação de autorreflexão, que ajuda a construir a inteligência emocional através de diários em forma de vídeo. Por exemplo, se estivermos desmotivados e infelizes no trabalho, fazemos uma entrada relacionada com isso e a app vai buscar outro registo que gravámos no passado no qual estávamos a sentir exatamente o oposto".

Já Vítor Oliveira optou por olhar para o mercado das funerárias com uma nova abordagem. 

"O nosso projeto é a CRE-MAR. Somos a primeira plataforma direcionada para a contratação de serviços de cremação direta. Damos oportunidade às pessoas de transformar as cinzas fúnebres em diamantes de memorial."

Todos estes projetos querem apelar a novos públicos através da presença na feira de tecnologia em Lisboa, cidade cujo novo presidente da Câmara é Carlos Moedas, um antigo Comissário Europeu para a Inovação.

Na Web Summit, o autarca apresentou a ideia de criar na capital portuguesa uma “Fábrica de Unicórnios”, isto é, um espaço para o desenvolvimento de startups (empresas em desenvolvimento ligadas a um setor de tecnologia inovadora) que valem muitos milhões.

"Se nós não transformarmos uma ideia em produto, não construímos emprego, não criamos emprego. Isso é que é importante, podemos ser pessoas com grandes ideias, que podem ter invenções. Mas as invenções não são inovações. A inovação é algo que é novo e útil", afirmou Moedas à Euronews.

Úteis são também os debates em torno das criptomoedas e das denúncias sobre o Facebook, dois dos temas que dominam o evento, a decorrer até 4 de novembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Web Summit em modo virtual com estrelas mundiais

Novo aeroporto em Alcochete vai chamar-se Luís de Camões e Alta Velocidade está a caminho

Chega acusa Presidente da República de "traição à pátria, coação e usurpação"