This content is not available in your region

França desaconselha SpikeVax para menores de 30 anos

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Vacina da Moderna terá revelado maior risco cardíaco que a rival Pfizer/BioNTech
Vacina da Moderna terá revelado maior risco cardíaco que a rival Pfizer/BioNTech   -   Direitos de autor  Sholten Singer/The Herald-Dispatch via AP

A Alta Autoridades de Saúde (HAS) francesa desaconselha o uso em pessoas menores de 30 anos da vacina anticovid SpikeVax, desenvolvida pela farmacêutica norte-americana Moderna.

A decisão é justificada com um estudo realizado pela Segurança Social (Cnam) e pela Agência do Medicamento (ANSM) de França, que se focou em pessoas com idades entre os 12 e os 50 anos e concluiu haver entre jovens adultos e os mais novos um ligeiro aumento do risco de miocardites e pericardites, que são pequenas inflamações do coração.

Os problemas identificados surgiram sobretudo nos primeiros sete dias após a vacinação e nos homens menores de 30 anos.

O estudo também concluiu haver risco no uso da vacina Cominarty, da Pfizer/BioNTech, mas com menor probabilidade, sugerindo por isso a preferência pela proposta do consórcio da farmacêutica americana com o laboratório alemão.

Por outro lado, a HAS recomenda o uso da SpikeVax na vacinação primária e para uma meia dose de reforço em indivíduos com mais de 30 anos de idade.