EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Relatório revela novos dados sobre o naufrágio do M/S Estonia

Relatório revela novos dados sobre o naufrágio do M/S Estonia
Direitos de autor Raul Mee/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Raul Mee/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As conclusões do mais recente relatório apontam para rochedos no fundo do mar que teriam contribuído para o naufrágio que resultou em 852 mortos

PUBLICIDADE

Uma nova investigação sobre o naufrágio ocorrido em 1994 do ferry M/S Estonia concluiu que rochedos submarinos teriam estado na origem de danos até agora desconhecidos no casco do navio.

As conclusões vão ajudar a afastar várias teorias da conspiração relacionadas com o naufrágio da embarcação.

"Com base no relatório da Universidade de Estocolmo existe uma elevada probabilidade de que os danos a estibordo possam ter sido causados devido a contacto com o fundo do mar", revelou Jonas Bäckstrand, vide diretor-geral da Autoridade Sueca de Investigação de Acidentes.

O naufrágio do M/S Estonia foi um dos desastres marítimos mais graves em tempo de paz. 

Oitocentas e cinquenta e duas pessoas morreram enquanto a embarcação efetuava a ligação entre Talin e Estocolmo. 

O relatório oficial publicado em 1997 concluiu que a embarcação naufragou quando os fechos dos portões da proa falharam permitindo a entrada de água no convés dos veículos.

Apenas 137 pessoas sobreviveram.

Outras teorias sobre as causas do naufrágio incluem uma colisão com um submarino e uma explosão no interior da embarcação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Naufrágio preocupa ambientalistas

Naufrágio de um navio de carga no Mar Negro

Novo naufrágio no Mediterrâneo faz pelo menos 12 mortos