EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Novo naufrágio no Mediterrâneo faz pelo menos 12 mortos

Novo naufrágio no Mediterrâneo faz pelo menos 12 mortos
Direitos de autor Kostis Ntantamis/ASSOCIATED PRESS
Direitos de autor Kostis Ntantamis/ASSOCIATED PRESS
De  Teresa Bizarro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Embarcação naufragou junto às ilhas de Paxos, na Grécia. Ao largo de Malta, mais de uma centena de migrantes foram resgatados pela organização alemã Sea Watch

Euronews
PUBLICIDADE

Pelo menos 12 pessoas morreram este sábado no Mar Jónico, ao largo das ilhas gregas de Paxos. A embarcação em que seguiam naufragou.

O alerta foi dado ainda de manhã. De acordo com a guarda costeira grega, os serviços de emergência receberam uma chamada telefónica de um passageiro do barco a pedir ajuda. De imediato foram acionados os meios de salvamento.

A bordo estariam 50 pessoas. Pelo menos 21 foram resgatadas com vida. Atenas adianta que seis embarcações de patrulha da guarda costeira grega e dois helicópteros participam nas manobras de busca e salvamento.

Quatro cargueiros comerciais que atravessam o Mar Jónico foram também incluídos nas operações.

O Mediterrâneo continua a ser uma rota preferencial para a migração ilegal proveniente do norte de África, sobretudo da Líbia

A organização alemã Sea Watch anunciou ter resgatado 119 pessoas do Mediterrâneo entre quinta e sexta-feira em três operações diferentes. Os ativistas acusam as autoridades maltesas de passividade face a situações de emergência confirmadas.

A Organização Internacional de Migrações estima que desde 2014 tenham atravessado o Mediterrâneo cerca de 2 milhões de migrantes. Mais de 19 mil perderam a vida antes de chegar a terra segura.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Petição para retoma das buscas pelos 12 marinheiros desaparecidos

Relatório revela novos dados sobre o naufrágio do M/S Estonia

Em 2019 chegaram menos migrantes à Europa