EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ecossistema marinho sob pressão no sul de Moçambique

Pescadores em Inhambane, Moçambique
Pescadores em Inhambane, Moçambique Direitos de autor LUSA
Direitos de autor LUSA
De  Euronews com LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Chibuene acolhe entre esta quinta e sexta-feira conferência internacional dedicada à preservação dos recursos marinhos

PUBLICIDADE

Dependente do turismo e da pesca, Chibuene, na costa sul de Moçambique, foi o local escolhido para a segunda Conferência Internacional "Crescendo Azul", com o lema "Investir na saúde do oceano é investir no futuro do planeta".

Uma escolha simbólica, num local onde a atividade turística foi parada pela pandemia e os pescadores se queixam da escassez, devida nomeadamente a técnicas nocivas, como as "redes de arrasto".

Patrício Manuel, pescador:"A nossa região já não tem peixe, as nossas redes já não pescam nada. Não tem peixe, já acabou o peixe.[...] Não temos nada para comer."

Daniel Chapo, governador da província de Inhambane:"A questão do ecossistema, mudanças climáticas e outras questões - sobretudo o ecossistema marinho - não é só um desafio da província de Inhambane. É um desafio global."

As autoridades avançaram com uma moratória de três a cinco meses para tentar evitar a extinção de algumas espécies de peixe, mas a decisão não resolve o problema de uma população mais dependente do que nunca da pesca para sobreviver.

A questão será certamente abordada na Conferência Internacional, dirigida pelo presidente moçambicano e que conta com a presença do Ministro do Mar de Portugal.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Projeto "MigraVías" protege milhares de quilómetros de rotas de migração marinhas

Praias do Rio de Janeiro reúnem investigadores e pescadores na preservação de cavalos-marinhos

Baía que ficou famosa em filme de Leonardo di Caprio volta a abrir aos turistas