This content is not available in your region

Fotos de Peng Shuai acentuam mistério em torno da tenista chinesa

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Peng Shuai em julho de 2018, ano em que terá sído vítima de violação
Peng Shuai em julho de 2018, ano em que terá sído vítima de violação   -   Direitos de autor  AP Photo/Tim Ireland, Arquivo

Fotos da tenista chinesa Peng Shuai surgiram esta sexta-feira na rede social Twitter, mas sem qualquer confirmação da data de registo. A partilha aconteceu mais de duas semanas após a antiga número um mundial de pares ter ficado incontactável.

Peng shuai denunciou pela rede social chinesa Weibo, dia 2 de novembro, uma alegada violação sofrida há cerca de três anos. O agressor acusado é Zhang Gaoli, um antigo vice-primeiro-ministro da China.

A publicação esteve cerca de 20 minutos "online" até ser apagada e a tenista, agora com 35 anos, ficou incontactável desde então.

As fotos surgidas esta sexta-feira foram partilhadas pelo jornalista Shen Shiwei, que trabalha num órgão de comunicação estatal chinês, com uma legenda onde o dono da conta garante tratarem-se de fotos partilhadas na WeChat, outra rede social chinesa, por uma amiga da tenista.

Shen Shiwei chega a expressar alegados votos de "feliz fim de semana" por parte de Shuai.

O diretor de um outro jornal chinês, Hu Xijn, do Global Times, também recorreu ao Twitter para assegurar a autenticidade e atualidade das fotos partilhadas por Shiwei, acrescentando que "nos últimos dias, ela permaneceu livre em casa sem querer ser perturbada".

"Em breve, ela irá aparecer em público e participar em algumas atividades", afirmou ainda Hu Xijn.

O desaparecimento de Shuai no início de novembro levou a Associação internacional de Ténis Feminino (WTA) a ameaçar boicotar a China.

As Nações Unidas também se manifestaram e pediram respostas ao governo chinês sobre a situação da tenista, e até o número um mundial do quadro masculino, Novak Djokovic, falou sobre Shuai e colocou-se ao lado da WTA.

Estou muito contente por ter havido uma reação por parte dos presidentes da WTA e da ATP. É importante porque isto horrível e era necessário para nós podermos agir.

Acabei de ouvir que a WTA ameaça inclusive boicotar a China e não realizar ali quaisquer torneios se a situação não se resolver. Apoio-o a 100 por cento.
Novak Djokovic
Tenista do circuito ATP

Zhang Gaoli foi um dos sete homens mais poderosos no governo da China entre 2013 e 2018. O caso denunciado por Shuai terá ocorrido após o político ter deixado o cargo de vice-primeiro-ministro.

Gaoli não reagiu publicamente à acusação de violação nem a autoria da denúncia pôde ser confirmada como tendo partido da própria tenista, mas a mensagem foi rapidamente apagada e até as capturas de ecrã com imagem da publicação atribuída a Shuai têm sido censuradas nas redes sociais chinesas, adianta a France Press.

A publicação da mensagem na rede social Twitter, que se encontra bloqueada na China, deu ao caso exposição mundial e desencadeou diversas reações e mereceu inclusive uma "hashtag" (#WhereIsPengShuai), já utilizada por muitos dos melhores tenistas da atualidade.

O presidente da WTA, Steve Simon, disse ter recebido "confirmação de diversas fontes, incluindo da Federação de Ténis da China, que Shuai está em segurança e sem qualquer ameaça física".

Apesar de todas as garantias e das fotos agora partilhadas, Peng Shuai não é vista nem ouvida de viva voz desde o início do mês.

Outras fontes • AFP, AP