EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Grécia abre novos centros de acolhimento de migrantes

Schinas inaugurou novos centros em Leros e Kos
Schinas inaugurou novos centros em Leros e Kos Direitos de autor Yorgos Karahalis/ EU
Direitos de autor Yorgos Karahalis/ EU
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Crise migratória motiva mensagem da Comissão Europeia a Londres.

PUBLICIDADE

Cabe a Londres "gerir o controlo das suas fronteiras", até porque o Reino Unido "deixou a União Europeia". Palavras de Margaritis Schinas, vice-presidente da Comissão Europeia, e que surgiram no contexto da crise migratória atual, que conheceu um dos seus momentos mais dramáticos na passada quarta-feira, com o naufrágio e morte de 27 pessoas no Canal da Mancha.

A declaração de Schinas aconteceu durante uma visita à Grécia, onde inaugurou novos centros de acolhimento nas ilhas de Leros e Kos. As condições destas infraestruturas de receção e identificação representam um virar de página, salienta o comissário, que afirmou: "não estamos orgulhosos do que deixamos para trás, mas sim do que estamos a construir e a planear fazer".

As autoridades gregas já começaram a transferir requerentes de asilo para uma nova estrutura na ilha de Samos, construída integralmente com fundos europeus. Ao todo, a Grécia terá cinco novos centros de acolhimento nos próximos meses.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ONU apela à criação de "alternativas" às perigosas rotas marítimas usadas pelos requerentes de asilo

Meloni visita a Albânia com crise das migrações no topo da agenda

Em Monfalcone, Itália, um terço dos residentes é imigrante mas a autarquia é de extrema-direita