EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

G7 avisa Rússia que invasão da Ucrânia terá "um grave custo"

G7 avisa Rússia que invasão da Ucrânia terá "um grave custo"
Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As sete nações mais industrializadas do mundo estão reunidas em Liverpool, Inglaterra, num encontro dominado pelas movimentações de tropas russas junto à fronteira com a Ucrânia.

PUBLICIDADE

Chegaram unidos, este sábado, e unidos permaneceram, domingo. "União" foi a palavra de ordem na reunião do G7, a decorrer, este fim de semana, na cidade de Liverpool, em Inglaterra, onde os chefes da diplomacia das sete nações mais industrializadas do mundose mostraram particularmente preocupados com a ameaça de uma invasão russa da Ucrânia

Já esta manhã, o G7 quis, a uma só voz, deixar uma mensagem a Moscovo.

Numa declaração à imprensa a ministra britânica dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Liz Truss, disse que "as maiores economias do mundo estão unidas" e que "um poderoso sinal" foi enviado a "adversários e aliados". 

Truss disse ainda ter ficado "claro que qualquer incursão da Rússia na Ucrânia teria consequências massivas e um grave custo" por defenderem a liberdade, a democracia e o direito das pessoas em todo o lado a viverem livres da repressão".

Além das movimentações de tropas russas junto à fronteira ucraniana, outros assuntos, como as ambições militares e económicas da China, o armamento nuclear do Irão, ou a crise em Myanmar, estão à mesa do G7, o último sob presidência britânica antes de a liderança ser entregue à Alemanha, em janeiro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Marcha de nacionalistas em Kiev

Rússia anuncia fim de exercícios na fronteira com a Ucrânia

Imprensa russa anuncia falsa morte do rei Carlos III