EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Da favela para os "greens" de golfe: Marcelo Modesto ajuda crianças da Cidade de deus

Da favela para os "greens" de golfe: Marcelo Modesto ajuda crianças da Cidade de deus
Direitos de autor Screengrab AP
Direitos de autor Screengrab AP
De  Francisco Marques
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Projeto desportivo numa das favelas mais famosas do Rio de Janeiro tem a ambição de gerar futuros desportistas e mudar opiniões sobre as zonas desfavorecidas

PUBLICIDADE

Marcelo Modesto fundou um projeto de golfe na Cidade de deus, uma das favelas mais famosas do Brasil pelos piores motivos. Este "caddie" ensina às crianças desfavorecidas um desporto normalmente de elites.

Aos 54 anos e 'caddie' há quatro, Modesto nasceu na Cidade de Deus e tem o sonho de tirar os jovens das ruas perigosas da favela. Se possível , torna-los profissionais de golfe.

O formador tem por base a experiência pessoal: "Você é um jovem atleta fazendo 5 mil ou 10 mil metros, saído das forças armadas, sabendo atirar, sabendo correr, com o poder paralelo te assediando e te oferecendo dinheiro. Ainda hesitei. Tenho amigos que já morreram, alguns estão presos. Não tiveram a oportunidade que eu tive. O golfe foi a luz no fim do túnel."

Para Marcelo Modesto, se conseguir "gerar um campeão", garante que fica "feliz". "E mesmo que não o consiga, o exemplo que eles recebem, de vida e de cidadania. Podemos ter um campeão, mas também podemos conseguir um grande médico, um grande advogado ou um grande juiz", perspetivou o "caddie".

O projeto foi fundado tendo por base a paixão pelo desporto, mas agora cerca de uma centena de crianças evoluem na escola de golfe da Cidade de Deus.

Marcelo Modesto espera que o projeto também ajude a mudar a opinião sobre o potencial das crianças das favelas. No horizonte, estão agora também um centro de formação de ténis e, se possível, uma piscina.

Outras fontes • Associated Press

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 25 mortos em favela do Brasil

Mergulhador Nicky Dorfel recicla meio milhão de bolas de golfe por ano

Brasil de ouro e Portugal de bronze no fecho do Grand Slam de judo de Tóquio