2021, o ano do turismo espacial e das viagens a Marte

2021, o ano do turismo espacial e das viagens a Marte
Direitos de autor euronews
De  Jeremy WilksEuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As viagens milionárias de lazer fora da Terra e a explora4ão do planeta Marte marcaram o ano.

PUBLICIDADE

2021 foi o ano de arranque para o turismo espacial. O britânico Richard Branson foi o primeiro multimilionário a sair por breves momentos da atmosfera.Nove dias depois, o americano Jeff Bezos voou 20 quilómetros mais alto na sua cápsula espacial Blue Origin.

Para o diretor da Agência Espacial Europeia (ESA),Josef Aschbacher, chegámos a uma nova era de viagens de lazer orbitais para os ricos e famosos e "em sete, oito anos" é provável que "haja mais turistas a voar para o espaço do que astronautas no sentido clássico*.

Enquanto os viajantes amadores se divertiam, os profissionais trabalharam mais um ano na Estação Espacial Internacional em envelhecimento.

Durante seis meses, o astronauta da Agência Espacial Europeia Thomas Pesquet conduziu centenas de experiências e, nos tempos livres falou com os fãs nas redes sociais.

Já o homólogo alemão, Matthias Maurer, apanhou um susto com os destroços espaciais após a Rússia ter disparado um míssil contra um dos seus velhos satélites.

Apesar dos riscos, o sonho de ser um explorador espacial com as depesas pagas continua a inspirar muita genta- com a ESA a registar 22 mil candidaturas para os seis empregos de astronauta que está a oferecer.

O diretor-geral da ESA não podia estar mais feliz com "esta enorme resposta, porque mostra que os jovens ainda acham o espaço espectacular e sonham tornar-se astronautas. E eu acho isso fantástico".

O objetivo é que o astronauta do futuro caminhe um dia em Marte.

Este ano, porém, os terráqueos concentraram-se em povoar o planeta vermelho com robôs e satélites.

Foi o caso da primeira missão interplanetária dos Emiratos, que, em fevereiro, lançou a sonda Hope para estudar a atmosfera marciana.

No verão, a China reivindicou outra estreia espacial. À primeira tentaiva, o robô Zhurong pisou solo marciano, cumprindo os objetivos científicos.

O robô perseverance da NASA não só aterrou em segurança, como também pilotou um pequeno helicóptero em Marte para recolher amostras de solo e regressar à Terra em um dia.

E na Terra, 2021 foi um ano em que as imagens da órbita mudaram a conversa sobre as alterações climáticas.

Graças à tecnologia espacial, nunca estivemos tão cientes de como a atmosfera e a superfície do nosso planeta estão a mudar em resultado da atividade humana.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Turismo na Grécia revela sinais positivos

Chipre facilita entrada de turistas após dois anos de covid-19

Missão espacial privada pode voltar a levar os Estados Unidos à Lua mais de 50 anos depois