This content is not available in your region

Europa luta para conter a Covid-19 agravada pela variante Ómicron

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AFP, AP
euronews_icons_loading
Milhares de europeus passaram este Natal no hospital devido à Covid-19
Milhares de europeus passaram este Natal no hospital devido à Covid-19   -   Direitos de autor  AP Photo/Daniel Cole

No Reino Unido, onde foi estabelecido um novo recorde de diagnósticos diários de Covid-19, mais de 122 mil pessoas receberam uma dose de reforço da vacina contra a infeção do SARS-CoV-2.

As autoridades alargaram o programa de vacinação depois de se ter concluído que duas doses da vacina não são suficientes para proteger contra a variante Ómicron.

Ainda assim, não houve uma corrida à tomada da dose de reforço, uma britânica explicava que estava tudo calmo que só tinha uma pessoa à sua frente.

Nos Países Baixos celebrou-se o Natal em modo de contenção. O governo decidiu encerrar todos os estabelecimentos não essenciais até 14 de janeiro para travar o número crescente de casos no país.

Nas ruas quase vazias de Haia espera-se que 2022 traga boas novas. Um residente dizia que se estava a celebrar o Natal com poucos familiares ou amigos, mas que se davam passeios e se viam as pessoas, de longe, que estava tudo "muito tranquilo".

Em Portugal, e apesar de grande parte da população estar vacinada, continua a aumentar o número de doentes Covid. A Ómicron tornou-se na variante dominante e só no sábado foram reportados mais de 10 mil novos casos.

As autoridades tinham já decidido novas restrições para o período das festas de fim de ano, entre elas o encerramento de bares e discotecas de 26 de dezembro a 9 de janeiro, e o teletrabalho passou a ser obrigatório sempre que possível.

Em Barcelona centenas de manifestantes protestaram no sábado contra as novas restrições impostas na Catalunha, contra as vacinas e o passaporte Covid, postas em prática para tentar travar a propagação do vírus.Entre as novas medidas - em vigor desde a véspera de Natal e que estarão em vigor até, pelo menos, 07 de janeiro - estão o recolher obrigatório da uma às seis da manhã, um limite de 10 pessoas por reunião social, o encerramento de clubes nocturnos, e a limitação dos restaurantes a 50% dos lugares e em estabelecimentos comerciais fechados, ginásios e teatros a 70% da capacidade.

Um em cada quatro hospitalizados em Espanha com a Covid**-19** estão em unidades hospitalares catalãs.

Outras fontes • RTP