This content is not available in your region

Não vacinados por razões de saúde pedem inclusão no certificado covid

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Não vacinados por razões de saúde pedem inclusão no certificado covid
Direitos de autor  Euronews

Laura Joanpera teve uma reação adversa quando recebeu a primeira dose da vacina covid. O seu corpo ficou paralisado durante uma semana. O médico aconselhou-a a não continuar com a vacinação. Agora, não consegue obter o cetificado Covid porque, para o sistema, não tem a vacinação completa. Tem um certificado médico, mas é-lhe frequentemente recusado o acesso a espaços públicos em Barcelona, onde é exigida prova de vacinação.

"Entra-se num bar e... "passaporte"! Sentimo-nos como delinquentes. Não se pode sequer planear uma viagem. Não me vacino porque não posso. Não podemos vacinar-nos porque é um risco para a nossa saúde", afirma

Como ela, dezenas de espanhóis que não podem ser vacinados por prescrição médica estão a ver a vida social limitada por uma circunstância que não escolheram.

0 repórter da Euronews, Jaime Velazquez, constata: "Aqueles que não podem vacinar-se devido a uma razões médicas insistem que não são anti-vacinas e que também eles deveriam ter um passaporte covid que lhes permita fazer uma vida normal".

Um dos afetados é advogado e tomou a decisão de exigir ao governo catalão um passaporte covid para entrar em locais fechados, tais como bares, restaurantes, ginásios, casas de repouso, ou o tribunal.

"É uma discriminação por motivo de doença. Enquanto o passaporte covid não reconhecer a possibilidade de estas pessoas terem uma vida normal, toda a regulação é totalmente nula. É tão simples como - e países como a Dinamarca já o estão a fazer - criar uma exceção. Tão simples como dizer: Esta pessoa tem uma doença que a impede de vacinar-se".

Os peritos insistem que as vacinas são seguras e que a maioria das reações adversas são leves, mas dizem que, aos que têm reações adversas severas, deve ser-lhes oferecida uma solução alternativa.

A epidemiologista Silvia de San José considera que: "Se o passaporte covid é solicitado para toda a população, deve ser possível declarar num passaporte covid que esta pessoa está isenta de vacinação devido a uma contra-indicação médica".

As autoridades sanitárias reconhecem que não é possível inserir estas pessoas no atual passaporte covid espanhol. Os afetados pedem à Comissão Europeia que estabeleça regras comuns e procedimentos claros, para assegurar os direitos de todos os europeus, independentemente do seu historial clínico.