Passe sanitário vai dominar quotidiano dos franceses

Jean Castex, primeiro-ministro francês, numa visita a Nantes
Jean Castex, primeiro-ministro francês, numa visita a Nantes Direitos de autor LOIC VENANCE/AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Já a Catalunha levanta recolher obrigatório apesar do aumento de casos

PUBLICIDADE

França aperta o cerco aos não-vacinados contra a Covid. A partir de segunda-feira, o chamado passe sanitário é exigido para quase tudo: comboios, voos domésticos, restaurantes, bares, cinemas, instalações desportivas, entre muitos outros.

Por outro lado, caem restrições como o uso da máscara no exterior, a partir de fevereiro, mesmo que haja, nas ruas de Paris, quem garanta que vai continuar a usá-la ou quem diga que nunca a utilizou. Há ainda quem saliente a importância de voltar a ver as expressões das outras pessoas.

As discotecas vão poder reabrir a 16 de fevereiro. Recorde-se que a França não tem parado de bater recordes. No início da semana, registou mais de meio milhão de casos num só dia.

Já na região da Catalunha, em Espanha, as autoridades decidiram levantar o recolher obrigatório entre a 1 e as 6 da manhã, numa altura em que o número de casos por semana - 200 mil - é o dobro do que quando a medida foi imposta no final de dezembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

França proíbe os cigarros eletrónicos descartáveis muito consumidos pelos jovens

França tenta escapar aos percevejos

Chéquia com número recorde de casos de tosse convulsa