This content is not available in your region

Geórgia abre-se a medicamentos turcos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Geórgia abre-se a medicamentos turcos
Direitos de autor  Euronews

Na Geórgia, muitos reformados são regularmente confrontados com o mesmo problema que Nana Shukakidze: os preços dos medicamentos aumentaram de tal forma no país que as pequenas pensões não são suficientes para pagar as contas nas farmácias.

Nana Shukakidze, reformada de Tbilissi:"Para os reformados, os medicamentos são demasiado caros. O cardiologistas receitou-me medicamentos franceses, que me custam cerca de 70 euros por mês. Se não fosse os meus filhos, não teria dinheiro para pagar."

Numa iniciativa destinada a reduzir e tornar mais acessíveis os preços de cerca de 200 medicamentos, o primeiro-ministro Irakli Garibashvili decidiu abrir o mercado georgiano a várias categorias de fármacos provenientes da Turquia.

Em comparação com a Geórgia, os preços de alguns medicamentos são por vezes 1000 por cento mais baratos no país vizinho.

Nana Shukakidze questiona-se sobre a qualidade dos medicamentos turcos, mas diz-se disposta a experimentá-los.

Nana Shukakidze, reformada de Tbilissi:"Não sei como são feitos os medicamentos turcos. Dizem que há médicos bons e de confiança na Turquia. Vou experimentar, se for melhor para mim e a minha carteira. E, se não, voltarei aos que compro habitualmente."

A Associação de Representantes de Companhias Farmacêuticas da Geórgia diz que a iniciativa é uma forma de reduzir os preços, mas frisa que o mercado dos medicamentos no país enfrenta outros desafios que é preciso ultrapassar, caso contrário a medida será apenas uma solução temporária, com pouco efeito no quadro geral.

Irakli Margvelashvili, diretor da Associação de Representantes de Companhias Farmacêuticas da Geórgia:"O objetivo é medicamentos de qualidade a baixo preço. As importações da Turquia farão alguma diferença, mas são necessárias mudanças estruturais e uma reforma, que mude todas as regras."

O governo pretende que a importação de medicamentos turcos comece o mais cedo possível, mas o processo não é simples, devido às exigências de homologação e burocracias.

Para a população, ainda não é conhecida a data a partir da qual medicamentos mais baratos provenientes da Turquia estarão disponíveis nas prateleiras das farmácias georgianas.