This content is not available in your region

Protestos contra as restrições de contenço da Covid-19 voltam às ruas de Bruxelas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Cerca de 1600 pessoas voltaram aos protestos em Bruxelas
Cerca de 1600 pessoas voltaram aos protestos em Bruxelas   -   Direitos de autor  EPA/JULIEN WARNAND

Cerca de 1600 pessoas concentraram-se este domingo em Bruxelas em protesto contra as restrições anticovid na Bélgica e desta vez para pedir também a queda do governo belga.

Foi mais um protesto na capital belga pela "liberdade", mas desta vez com muito menos pessoas na rua, por comparação com a manifestação de há uma semana em Bruxelas.

O protesto foi uma vez mais organizado pelo movimento “Belgium United For Freedom” e incluiu uma recolha de assinaturas para poderem levar ao parlamento a exigência da queda do governo.

Os manifestantes entendem que o governo não está a respeitar o povo.

“Um dos motivos pelo qual estamos a protestar é a defesa da Constituição e dos nossos direitos humanos. As medidas que foram impostas pelo governo põem em causa a nossa liberdade, vão contra a Constituição", afirmou à Euronews um dos promotores deste protesto, Sarkis Simonjan.

A manifestação terminou pelas 16 horas locais (menos uma hora em Lisboa), sem qualquer registo de distúrbios. Chegou a haver, aliás, um ambiente de festa

"Esta manifestação foi muito mais pequena e muito mais pacífica do que a de há uma semana, aqui, no bairro europeu, em Bruxelas. No entanto, é ainda muito cedo para se poder dizer que este movimento antivacinas está a perder gás", estima Sandor Ziros, correspondente da Euronews em Bruxelas.