This content is not available in your region

Turismo espera retoma com férias mais longas e mais caras este verão

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Turismo espera retoma com férias mais longas e mais caras este verão
Direitos de autor  AP Photo

O maior operador turístico europeu, Tui, espera que as reservas de verão se aproximem dos níveis pré-crise, com preços mais de um quinto acima dos do ano passado.

Segundo o operador turístico alemão, os consumidores estão a optar por hotéis mais luxuosos e férias mais longas.

O chefe executivo da TUI, Fritz Joussen, afirma: "Esperamos um verão forte em 2022. O caminho para sair da pandemia está a tornar-se cada vez mais claro. A procura de viagens é elevada em todos os mercados".

A Tui, que obteve mais de 4 mil milhões de euros em de empréstimos do Estado durante a pandemia, planeia fazer um primeiro reembolso de 700 milhões de euros em abril.

O operador refere que, até agora, as reservas de férias de verão aumentaram 19% em comparação com o mesmo período de 2019.

Destinos como as Caraíbas e Cabo Verde estão a ser os mais populares. Fritz Joussen diz esperar que o espaço nas estâncias insulares gregas este verão seja "escasso".

As empresas de viagens em todo o mundo suportaram o peso das contínuas restrições e encerramentos de fronteiras durante a pandemia, mas a Tui tem sofrido mais do que a maioria, uma vez que opera através de viagens aéreas, cruzeiros e hotéis, todos eles forçados a parar por longos períodos desde 2019.

As reservas globais para a época de inverno ficaram a 58% dos níveis pré-pandémicos, mostrando que a Ómicron teve um impacto menor nas reservas do que o esperado. A empresa tinha inicialmente previsto que as reservas ficassem entre 60 e 80% do inverno de 2019.

O grupo transportou 2,3 milhões de passageiros em férias no último trimestre do ano passado, em comparação com 3,6 milhões no período comparável em 2020. As receitas foram de 2,3 mil milhões de euros, cinco vezes superiores às do mesmo período em 2020, mas ainda um terço abaixo dos níveis pré-pandémicos em 2019.

A perda da Tui antes de juros e impostos no trimestre diminuiu de 676 milhões de euros no mesmo período do ano anterior para 274 milhões de euros no mesmo período.

Joussen disse que esperava "um verão forte em 2022" e que nas últimas semanas o grupo tinha visto "um tremendo aumento nas reservas.

"A semana passada já estava a 100% dos níveis pré-crise e o mais provável é que ultrapasse os 100% nas próximas semanas", disse.

Os preços para as férias de verão subiram cerca de 22% desde 2021 - um aumento que Joussen disse nunca ter visto antes na sua carreira.