This content is not available in your region

Suécia levanta últimas restrições sanitárias

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Suécia levanta últimas restrições sanitárias
Direitos de autor  Andres Kudacki/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved

Um vento de liberdade sopra em Estocolmo, depois da Suécia levantar esta quarta-feira as últimas restrições ligadas ao combate à pandemia. O país decidiu também pôr fim aos testes em larga escala que, só na região da capital, custaram ao governo mais de 280 milhões de euros em 2021.

Uma residente de Estocolmo afirmava: "Para dizer a verdade, já era pouco restritivo ultimamente, mas reparei que as pessoas estão muito contentes com o fim das restrições. Para dizer a verdade, é os dois lados da moeda."

Outra dizia: "Sim, penso que as pessoas ficaram muito felizes e é bom para a moral de todos. Este é um país que vive no escuro durante esta fase do ano e, por isso, penso que as pessoas ficam muito felizes ao ver as restrições levantadas e ao regressarmos lentamente ao normal."

No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson admitiu a hipótese de avançar a data para o levantamento das restrições, mas ao contrário da Suécia, o país continua a apostar na testagem, em paralelo com a vacinação, para permitir um regresso ao normal.

Noutros países, como a França, onde se mantém várias restrições, aumentam os sinais de impaciência por parte da população. Centenas de camionistas franceses preparam-se para paralizar Paris na sexta-feira, à semelhança do chamado "comboio da liberdade", que paralizou a capital do Canadá em protesto contra a obrigação vacinal.