This content is not available in your region

"Comboio da Liberdade" chega a Paris

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AFP, AP
euronews_icons_loading
"Comboio da Liberdade" chega a Paris
Direitos de autor  أ ف ب

Paris recebeu - depois de ser bloqueado pela polícia em Port de St Cloud, às portas da capital francesa - o chamada "Comboio da Liberdade", com milhares de pessoas unidas em protesto contra as vacinas administradas para travar a Covid-19, as restrições sanitárias, entre outras coisas.

Foram centenas as viaturas que rumaram à "cidade luz". À sua espera tinham a polícia, mais de sete mil agentes foram mobilizados, preparada para passar multar por participação numa manifestação não autorizada. Mais de uma centena de pessoas terá sido detida, escreviam meios de comunicação social franceses.

O primeiro-ministro gaulês, Jean Castex, prometia, em entrevista ao canal de televisão France 2, ser inflexível em relação ao movimento. 

"Se bloquearem o trânsito ou se tentarem bloquear a capital, temos de ser muito firmes".
Jean Castex
Primeiro-ministro de França

Este movimento é uma mistura de opositores do presidente Emmanuel Macron e "coletes amarelos". Tem como inspiração a mobilização de camionistas que está a paralisar a capital canadiana, Otava, há vários dias.

Um protesto que ecoou também em Haia com camionistas, e não só, a bloquearem o acesso aos edifícios do parlamento. Manifestantes que chegaram de vários pontos dos Países Baixos, chamados através das redes sociais.

Outras fontes • NOS