EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Otava declara estado de emergência por causa do "Comboio da liberdade"

Otava declara estado de emergência por causa do "Comboio da liberdade"
Direitos de autor Adrian Wyld/AP
Direitos de autor Adrian Wyld/AP
De  Fátima ValenteAP, The Canadian Press
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os protestos dos camionistas contra a vacinação obrigatória anti-COVID 19 levaram à paralisação da capital e declaração do estado de emergência

PUBLICIDADE

A cidade de Otava declarou o estado de emergência depois dos protestos dos camionistas e milhares de manifestantes contra a vacinação obrigatória anti-COVID 19 terem paralisado a capital canadiana.

O presidente da câmara, Jim Watson, disse que a medida reflecte "os grave riscos e ameaças à segurança dos residentes" que representam os manifestam acampados  ao longo da baixa da capital adminstrativa canadiana.

Jim Watson justificou a medida com a necessidade de apoio de outras jurisdições e níveis de governo para resolver o bloqueio de centenas de camiões e manifestantes: o chamado comboio da liberdade.

A declaração do estado de emergência permite à cidade de Otava alguma flexibilidade para mais rapidamente procurar mantimentos e ajuda na compra de equipamento para os trabalhadores da primeira linha e socorristas. 

Mas nada além disso está claro, uma vez que a equipa jurídica da cidade disse à polícia que uma declaração de emergência, além do seu valor simbólico, não dá às autoridades nem à cidade nenhum novo poder legal.

A vaga de protestos no Canadá contra a vacinação obrigatória dos camionistas que atravessam a fronteira com os Estados Unidos e contra as restrições anti-COVID-19 dura há mais de uma semana e convergiu num acampamento perto do parlamento. O buzinão constante e as disrupções no trânsito têm enfurecido os residentes de Otava.

Na noite de domingo, a polícia de Otava invadiu um estacionamento usado pelos organizadores do protesto como um centro logístico de abastecimento de combustível e deteve duas pessoas.

Outras cinco pessoas foram detidas, incluindo duas no centro da cidade, onde a polícia também apareceu na noite de Domingo para levar o combustível usado para manter os carros parados no frio intenso de Otava.

No início do dia de domingo, a polícia tinha ameaçado prender qualquer pessoa que trouxesse gasolina ou mantimentos para os manifestantes e os 500 veículos parados no centro da cidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Terminou o bloqueio de camionistas no Canadá

"Comboio da Liberdade" chega a Paris

Tribunal põe fim a protesto anticovid no Canadá