This content is not available in your region

Francis Ford Coppola admite que teve sorte com "O Padrinho"

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Francis Ford Coppola admite que teve sorte com "O Padrinho"
Direitos de autor  John Salangsang/2022 Invision

"O Padrinho" nasceu há 50 anos e rapidamente se tornou num marco incontornável na história do cinema. A efeméride foi celebrada a preceito em Hollywood, com o estúdio que deu vida ao romance de Mario Puzo a juntar os principais responsáveis por esta obra-prima da sétima arte.

O realizador Francis Ford Coppola esteve naturalmente em destaque e admitiu que durante a complicada fase de produção (tão complicada que deu origem a uma minissérie e a um filme), nunca lhe passou pela cabeça vir a ser homenageado meio século depois:

"Nunca pensei... estava muito em baixo e duvidava de mim próprio, no início ninguém gostava do filme.

Penso que foi uma combinação de fatores. O público estava pronto para um filme deste género e tinha um elenco fantástico, grandes artistas na fotografia, produção a banda sonora... tudo se alinhou. Às vezes temos sorte e eu tive sorte."

"O Padrinho" estreou nos Estados Unidos a 14 de março de 1972 e no ano seguinte levou para casa três estatuetas nos Óscares, incluindo melhor filme e melhor ator. Cinquenta anos depois, o filme irá regressar às salas de cinema norte-americanas e será ainda distribuído nas principais plataformas de entretenimento na internet.