This content is not available in your region

Aumenta o isolamento da Rússia na ONU

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Embaixador Vasily Nebenzya vota isolado no Conselho de Segurança
Embaixador Vasily Nebenzya vota isolado no Conselho de Segurança   -   Direitos de autor  Seth Wenig/Associated Press

Era o esperado: a Rússia utilizou o poder de veto para bloquear uma resolução no Conselho de Segurança da ONU que deplorava a "agressão contra a Ucrânia"

É preciso dar uma outra oportunidade à paz. Os soldados têm de regressar às casernas. Os líderes têm de regressar ao caminho do diálogo e da paz.
António Guterres
Secretário-geral da ONU

O voto negativo do embaixador de Moscovo foi completamente isolado. Todos os outros membros do Conselho votaram a favor, exceto a China, a Índia e os Emirados Árabes Unidos, que se abstiveram.

A embaixadora americana, Linda Thomas Greenfield, veio relembrar que esta guerra "é uma escolha da Rússia".

António Guterres, secretário-geral da ONU, reiterou esta ideia, dizendo que "as Nações Unidas nasceram da guerra para acabar com a guerra. Hoje, esse objetivo não foi alcançado. Mas ninguém deve desistir. É preciso dar uma outra oportunidade à paz. Os soldados têm de regressar às casernas. Os líderes têm de regressar ao caminho do diálogo e da paz".

E esta reunião na ONU fica também marcada por uma imagem simbólica: a do embaixador da Ucrânia, Sergiy Kyslytsya, a segurar a bandeira do seu país, rodeado dos representantes da União Europeia, em frente a uma reprodução da "Guernica" de Picasso, um dos retratos mais míticos de uma guerra.