This content is not available in your region

Volodymyr Zelensky pede aos soldados russos que deixem a Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Volodymyr Zelensky pede aos soldados russos que deixem a Ucrânia
Direitos de autor  Σάσα Βακούλινα

A repórter da Euronews, Sasha Vakulina, que está em Kiev a acompanhar a evolução da guerra desencadeada pela Rússia na quinta-feira passada, faz-nos um retrato da saída dos ucranianos dos abrigos onde passaram o fim de semana e um resumo do discurso do presidente, Volodymyr Zelensky à nação.

"O recolher obrigatório terminou em Kiev; durou desde as cinco horas da tarde de sábado até às oito horas da manhã de segunda-feira.

As pessoas podem sair e muitas delas estão agora em filas de espera nos supermercados e farmácias, tentando abastecer-se de comida e água, para repor o que utilizaram e partilharam com os seus concidadãos quando ficaram dias e noites nos abrigos.

Muitos ainda estão nas estações de metro tentando manter-se em segurança.

Mesmo que a circulação esteja "de volta ao normal", e se mantenha até às 19 horas, as pessoas são informadas de que a situação ainda é muito, muito perigosa, e se não houver emergência e não houver necessidade de sair, é-lhes pedido que não saiam e que permaneçam em segurança.

O Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky dirigiu-se à nação. Disse que 16 crianças foram mortas e 45 feridas, durante os últimos quatro dias de guerra desde a invasão russa. Foi por isso que ele disse que agora todos os ucranianos são soldados. Pediu também um procedimento simplificado de adesão à União Europeia para a Ucrânia, dizendo que o país já provou e mostrou a todos o que havia para provar. 

Zelensky também fez parcialmente o seu discurso em russo, dirigindo-se aos soldados russos, Disse que 4500 soldados russos foram mortos até agora, e perguntou-lhes, citamos: 'O que estão a fazer aqui? Porque estão na Ucrânia? O que vieram procurar? Deixem o vosso equipamento, deixem os vossos tanques e deixem a Ucrânia'".