This content is not available in your region

Finlândia mais perto da NATO

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Finlândia mais perto da NATO
Direitos de autor  John Thys/AFP or licensors

A possível adesão da Finlândia à NATO foi discutida no Parlamento finlandês, algo impensável há apenas alguns meses. Mas a invasão da Ucrânia por parte da Rússia quebrou a tradicional neutralidade da Finlândia face à rivalidade russa com o Ocidente.

Mas o governo de Sanna Marin, que anunciou há alguns dias que vai enviar armas para a Ucrânia, adverte que este debate pretende mais testar a opinião dos partidos políticos do que debater profundamente a relação do país com a NATO. Segundo as sondagens, a percentagem de apoiantes de uma adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte subiu de 30% para 53% e a oposição desceu de 43% para 28%.

A guerra na Ucrânia provocou uma mudança radical na forma de pensar finlandesa sobre a Rússia e sobre uma possível adesão à NATO. Mas a Rússia ameaçou a Finlândia assim como a Suécia caso decidam aderir à Aliança Atlântica. Numa conferência de imprensa, a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, fez declarações ameaçadoras após a reunião da NATO concentrada na invasão russa da Ucrânia.