This content is not available in your region

Antigo primeiro-ministro da Bulgária Boyko Borissov detido

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
O antigo primeiro-ministro Boiko Borisov, líder do partido GERB, de centro-direita
O antigo primeiro-ministro Boiko Borisov, líder do partido GERB, de centro-direita   -   Direitos de autor  AP Photo/Vadim Ghirda

O antigo primeiro-ministro da Bulgária Boyko Borissov foi detido esta quinta-feira no âmbito de uma operação de larga escala da direção geral da policia nacional búlgara.

Com o ex-líder de governo foram também detidos outros antigos governantes como o ex-ministro das Finanças Vladislav Goranov, a ex-chefe da comissão orçamental Menda Stoyanova e a ex-chefe dos serviços de informação do governo Sevdalina Arnaudova.

De acordo com a agência búlgara Novinite, os suspeitos ficaram detidos pelo menos por 24 horas, alegadamente para não interferirem com as buscas. Os procuradores delegados europeus poderão solicitar ao tribunal o prolongamento das medidas de coação.

As detenções aconteceram poucas horas depois da visita a Sófia da procuradora geral europeia, a romena Laura Kövesy.

O atual primeiro-ministro da Bulgária, Kiril Petkov, já reagiu às detenções e afirmou, pelas redes sociais, que "ninguém está acima da lei".

De acordo com a agência búlgara Novinite, a operação policial está a investigar mais de 120 suspeitas de má gestão de fundos europeus destinados ao setor agrícola, da construção e projetos estatais. Foram realizadas buscas em diversas residências.

As buscas na casa de Boyko Borissov, em Bankya, terão decorrido pelas 20 horas (18 horas em Lisboa), revelou o líder da juventude do partido GERB, fundado e liderado pelo antigo primeiro-ministro.

Diante da residência de Borissov, que foi primeiro-ministro da Bulgária entre 2017 e 2021, concentraram-se os deputados parlamentares do GERB e outros apoiantes do partido de centro-direita.

Borissov é o terceiro ex-chefe do governo da Bulgária a ser detido pela polícia depois de Todor Jivkov e Andrei Lukanov.

Outras fontes • Novinite