This content is not available in your region

"Diálogo com elefante" anima segundo dia de Marcelo Rebelo de Sousa em Moçambique

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com Agência Lusa
euronews_icons_loading
Marcelo Rebelo de Sousa e Filipe Nyusi na Ponta Milibangalala
Marcelo Rebelo de Sousa e Filipe Nyusi na Ponta Milibangalala   -   Direitos de autor  JOSÉ COELHO/LUSA

O segundo dia da visita do Presidente de Portugal a Moçambique ficou marcado pela inauguração de um novo projeto luso de eco-turismo na Ponta Milibangalala, uma zona paradisíaca repleta de vida selvagem, pouco mais de 100 quilómetros a sul de Maputo.

O empreendimento é visto pelo Presidente de Moçambique como ajuda à economia moçambicana.

"A abertura deste empreendimento, para além de aumentar o numero de camas, de postos de emprego e oferta de serviços de qualidade no país, contribui para o combate à pobreza porque por um lado emprega os nossos concidadãos e por outro vai pressionar a produção local para abastecer o estabelecimento", afirmou Filipe Nyusi.

Marcelo Rebelo de Sousa ouviu com atenção o homólogo e depois acrescentou algumas curiosas sugestões, em jeito de promoção para uma visita à Ponta Milibangalala: "Um mergulho nas águas, um diálogo com o elefante, uma troca de impressões com a girafa, para um ou outro momento mais romântico com os pássaros e, para aqueles que são muito marítimos, também com os peixes do mar".

A amizade entre Marcelo e Nyusi tem sido expressa com afetos ao longo desta visita de Estado, inciada quinta-feira de manhã e com uma agenda repleta de eventos empresariais e culturais.

O presidente português têm o regresso a Lisboa marcado para domingo, mas as relações bilaterais lusomoçambicanas deverão ter mais um episódio muito em breve.

Cimeira bilateral em breve

No primeiro dia, ambos os presidentes previram para depois da tomada de posse do novo Governo de Portugal a realização em Moçambique de um cimeira entre os dois executivos para reforçar, sobretudo, a cooperação no setor da defesa e da luta contra o terrorismo.

Esta sexta-feira ficou a saber-se que o primeiro-ministro António Costa conta entregar quarta-feira (23 de março) a Marcelo rebelo de Sousa a lista de ministros que pretende ver empossados uma semana depois.

"Eu e o Presidente da República temos ajustado já várias vezes o calendário em função daquilo que têm sido várias das vicissitudes. Portanto, aquilo que neste momento está previsto é que a conclusão do apuramento dos resultados ocorra na próxima quarta-feira, dia 23, e que, portanto, antes de partir para Bruxelas, eu possa entregar ao senhor Presidente da República a lista dos ministros que integrarão o próximo Governo", afirmou o chefe do Governo português após participar, em Roma, numa reunião com os homólogos de Itália, Espanha e Grécia, de preparação do Conselho Europeu de 24 e 25 de março.

Depois das declarações do primeiro-ministro, o Presidente foi mais longe e detalhou ter previsto dar posse a novo Parlamento português a 29 de março e ao novo executivo de António Costa no dia seguinte.