This content is not available in your region

França congela 22 mil milhões de euros de ativos russos

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
França congela 22 mil milhões de euros de ativos russos
Direitos de autor  Kenzo TRIBOUILLARD / AFP

França anunciou o congelamento de 22 mil milhões de euros de ativos do Banco Central da Rússia, o que corresponde a cerca de 4% das reservas de ouro e moedas estrangeiras, do banco, de acordo com os dados da organização de meados de fevereiro.

As sanções económicas impostas à Rússia por vários países do mundo, no âmbito da guerra na Ucrânia, colocaram Moscovo à beira do incumprimento financeiro. O ministro russo das Finanças, Anton Siluanov, informou que cerca de metade das reservas de divisas estrangeiras do país estão congeladas.

As sanções entendem-se, também, a uma lista de cidadãos russos.

O ministro gaulês da Economia, **Bruno Le Maire, **sublinhou que Paris congelou, ainda, cerca de 850 milhões de euros em ativos de oligarcas russos, que incluem iates, apartamentos e contas bancárias. Ou seja, os proprietários destes ativos não podem “usá-los, comercializá-los ou rentabilizá-los”.

Este domingo, também a Austrália anunciou o endurecimento das sanções contra a Rússia

"O Governo impôs uma proibição imediata das exportações australianas de minérios de alumina e alumínio, incluindo bauxite para a Rússia, o que limitará a sua capacidade de produzir alumínio, que é uma exportação essencial para a Rússia", refere o primeiro-ministro australiano Scott Morrison.

As proibições visam afetar a capacidade produtiva da Rússia, que depende das importações da Austrália para 20% da sua produção total de alumínio, de acordo com dados do Governo de Camberra.