EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

França congela 22 mil milhões de euros de ativos russos

França congela 22 mil milhões de euros de ativos russos
Direitos de autor Kenzo TRIBOUILLARD / AFP
Direitos de autor Kenzo TRIBOUILLARD / AFP
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

França e Austrália endurecem sanções contra a Rússia no âmbito da guerra na Ucrânia

PUBLICIDADE

França anunciou o congelamento de 22 mil milhões de euros de ativos do Banco Central da Rússia, o que corresponde a cerca de 4% das reservas de ouro e moedas estrangeiras, do banco, de acordo com os dados da organização de meados de fevereiro.

As sanções económicas impostas à Rússia por vários países do mundo, no âmbito da guerra na Ucrânia, colocaram Moscovo à beira do incumprimento financeiro. O ministro russo das Finanças, Anton Siluanov, informou que cerca de metade das reservas de divisas estrangeiras do país estão congeladas.

As sanções entendem-se, também, a uma lista de cidadãos russos.

O ministro gaulês da Economia, **Bruno Le Maire, **sublinhou que Paris congelou, ainda, cerca de 850 milhões de euros em ativos de oligarcas russos, que incluem iates, apartamentos e contas bancárias. Ou seja, os proprietários destes ativos não podem “usá-los, comercializá-los ou rentabilizá-los”.

Este domingo, também a Austrália anunciou o endurecimento das sanções contra a Rússia

"O Governo impôs uma proibição imediata das exportações australianas de minérios de alumina e alumínio, incluindo bauxite para a Rússia, o que limitará a sua capacidade de produzir alumínio, que é uma exportação essencial para a Rússia", refere o primeiro-ministro australiano Scott Morrison.

As proibições visam afetar a capacidade produtiva da Rússia, que depende das importações da Austrália para 20% da sua produção total de alumínio, de acordo com dados do Governo de Camberra.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Câmara de Paris nada nas águas do rio Sena

Chama olímpica ilumina a parada militar do Dia da Bastilha em França

Legislativas antecipadas mergulham França na incerteza política sem primeiro-ministro no horizonte