This content is not available in your region

Sérvios, ucranianos, russos e bielorrussos juntos contra a guerra

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Sérvios, ucranianos, russos e bielorrussos juntos contra a guerra
Direitos de autor  AP / Darko Vojinovic

Belgrado foi palco, este domingo, de uma manifestação antiguerra em apoio ao povo da Ucrânia

Na capital da Sérvia, reuniram-se sérvios, ucranianos, russos e bielorrussos que vivem na Sérvia, em apoio à Ucrânia, mas também contra o que chamam de "ditadura" na Rússia e na Bielorrússia. "Não à guerra", "Putin, pára" e "Glória à Ucrânia" foram as palavras de ordem mais escutadas no meio de um mar de bandeiras ucranianas.

O encontro foi organizado pelo grupo informal autodenominado: "Russos, ucranianos, bielorrussos e sérvios juntos contra a guerra".

"Precisamos de estar unidos, unidos contra a violência. Isso é fundamental, é a razão de ser deste protesto porque a Rússia agora é um agressor, não é um país amigo, é um agressor para toda a Europa, para todos os países", diz Sasha Polovinska, uma cantora ucraniana.

Os ucranianos que fugiram para a Sérvia relataram o que sofreram desde o início da guerra. Svetlana escapou de Zaporijia há 17 dias. Olga ainda tem a filha, a tia e o irmão em Nikolayevo

"Choro todos os dias porque a minha família ainda lá está. Choro todos os dias e rezo para que a guerra acabe o mais depressa possível", diz Olga.

Svetlana afirma: "Sinto-me péssima. Dói muito o que está a acontecer no meu país, com meus amigos, com meus parentes. Isto tem de parar".

Russos e bielorrussos que vivem na Sérvia também expressaram apoio ao povo ucraniano.

"Estamos com vocês (ucranianos) e estaremos sempre. Pela nossa e pela vossa liberdade. Viva a Bielorrússia, Glória à Ucrânia!", gritou a bielorrussa, Darija.

O russo, Petar lançava as palavras de ordem: "Ucrânia, Amamos-te. Dizemos não à guerra, não à guerra. Não à guerra".

Este foi o segundo protesto de apoio à Ucrânia em Belgrado, em duas semanas.

A capital da Sérvia também tem visto franjas radicais expressarem na rua apoio à guerra de Putin.