This content is not available in your region

El Salvador aprova penas mais duras para travar vaga de homicídios

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Cena de um tiroteio num mercado de San Salvador
Cena de um tiroteio num mercado de San Salvador   -   Direitos de autor  Salvador Melendez/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

O Congresso de El Salvador aprovou o endurecimento das penas de prisão para membros de grupos criminosos, em resposta aos mais de 80 de homicídios registados no fim-de-semana passado. Uma vaga de violência que levou à declaração do estado de emergência.

Pertencer a um grupo criminoso em El Salvador vai passar a ser punido com penas de prisão entre 20 e 30 anos.

Já os "fundadores, organizadores, chefes, financiadores ou cabecilhas" enfrentam penas de entre 40 e 45 anos de cadeia.

De acordo com a legislação aprovada, por 76 votos a favor de 84 deputados, a subida do número de anos na cadeia visa "reprimir e dissuadir" crimes por parte de grupos criminosos.

Até agora, pertencer a uma associação criminosa era punido com penas entre três e cinco anos de prisão, enquanto os cabecilhas podiam enfrentar penas entre os seis e nove anos.

De agora em diante, só o facto de pertencer a grupos terroristas vai ser catalogado como crime e será castigado com uma pena exemplar. Não vamos tolerar mais abusos por parte destes grupos criminosos
Gustavo Villatoro
Ministro da Justiça e Segurança Pública

A legislação, aprovada sem estudo nem discussão parlamentar, foi solicitada pelo Governo, no âmbito do regime de excepção decretado no domingo, e em que os cidadãos viram suspensos os direitos de reunião e associação e a inviolabilidade das telecomunicações.

O Congresso também se disponibilizou para aprovar reformas ao Código do Processo Penal para proteger as identidades dos juízes e outros funcionários em processos penais relacionados com gangues, além de eliminar a liberdade condicional para crimes como homicídio.

As restantes reformas estão relacionadas com penas de prisão para menores de idade e com a imposição de penas entre 20 e 30 anos de cadeia para crimes relacionados com o narcotráfico e extorsões a cidadãos e comerciantes.

As reformas entram em vigor após publicação em Diário Oficial, o que pode acontecer já esta quinta-feira.

Os últimos dados sobre os homicídios no país revelam uma estabilização da crise do passado fim-de-semana. Só no sábado foram mortas 62 pessoas, tornando-se o dia mais moral da história recente de El Salvador.