EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ciberguerreiros ucranianos coordenam ataques com autoridades

Ciberguerreiros da Ucrânia
Ciberguerreiros da Ucrânia Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Sérgio Ferreira de Almeidaeuronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Euronews fala com especialista ucraniano que partilha os métodos utilizados pelos ciberguerreiros e revela que não é preciso conhecimento de informática para se juntar

PUBLICIDADE

Não é só na linha da frente da batalha que se luta na Ucrânia. Milhares de especialistas informáticos juntaram-se desde o primeiro dia da invasão para combater como podem. "Bumblebee", é um especialista em informática que em conversa com a euronews, partilhou os métodos dos ciberguerreiros:

"Os meus amigos, chamemos-lhe assim, estão a lutar na ciberguerra. Fazem reconhecimento, infiltrações na infraestrutura e exploração da rede do inimigo, roubo de documentos, encriptação de ficheiros, destruição de servidores... ações deste tipo."

Este exército cibernético está bem coordenado com as autoridades ucranianas e qualquer pessoa pode integrá-lo. De acordo com "Bumblebee", existem atualmente "cerca de 20... talvez 50 mil pessoas a cooperar diariamente com o ministério da Transformação Digital e com a sua armada informática no Telegram. Publicam alvos e recomendam o uso de uma determinada ferramenta. E também há uma série de pessoas a fazer ataques coordenados. A infraestrutura russa, se não estiver isolada entre quatro paredes, simplesmente cai.

Não é preciso ter conhecimento de informática. Basta descarregar um ficheiro, executá-lo no computador pessoal e está feito, são um ciberguerreiro. Estão a lutar pela justiça e a silenciar a máquina de propaganda russa. Atacamos muitos sites de notícias e de informação ligados ao regime."

O especialista revela que alguns grandes alvos russos já foram atacados:

"Alguém entrou nos servidores da empresa estatal de televisão e rádio da Rússia. Alguém... trata-se de um gigante dos meios de comunicação que abrange todos os órgãos de informação e todos os grupos ligados à difusão de propaganda na Rússia. Todos! Alguém conseguiu entrar na sua rede e roubou 900 gigabytes de e-mails ou documentos...

Como usamos essa informação? Partilhamos com o público. Somos como os "hackers" éticos. Temos algum estatuto mas também temos responsabilidades. Precisamos de usar os nossos talentos para derrotar esta máquina de guerra russa."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Avanço da guerra na Ucrânia

Pelo menos seis feridos após ataque aéreo russo em zona residencial de Kharkiv

Ataque aéreo a Kharkiv faz pelo menos sete mortos. Zelenskyy condena brutalidade russa