EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Páscoa e Ramadão em Adjara

Templo de Tskhalta  - Adjara
Templo de Tskhalta - Adjara Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Muçulmanos e cristãos unidos na diversidade religiosa.

PUBLICIDADE

O templo de Tskhalta, uma aldeia montanhosa de Adjara, celebra uma missa que recebe cristãos ortodoxos de todas as aldeias à volta. Tsiala Surmanidze não pôde ir à missa - preparava-se para se encontrar com os filhos vindos da cidade. Mesmo nos dias atarefados, encontra tempo para rezar. Tsiala é cristã ortodoxa e o marido, Levan Surmanidze é muçulmano.

A religião é uma fé a Deus, a crença no Senhor... porque é que a religião nos deve separar? Há um Deus e todos os caminhos levam ao templo: não importa se é uma mesquita ou uma igreja. Pode-se rezar em qualquer lugar.
Tsiala Surmanidze
Adjara

Em Cheri, uma aldeia próxima, as pessoas reúnem-se numa mesquita, para a oração da noite. O marido de Tsiala está presente. Nesta altura os muçulmanos celebram o Ramadão. A população de Adjara divide-se entre muçulmanos sunitas e cristãos ortodoxos. Aqui vivem pessoas de diferentes credos. Muçulmanos e cristãos numa diversidade religiosa muito comum nas aldeias de Adjara.

Nasci muçulmano e vivo a minha vida dessa forma. Deus não terá piedade de mim se eu me converter ao cristianismo agora. Eles rezam a Deus e eu rezo a Deus... aqui não há diferença.
Levan Surmanidze
Adjara

As crenças diferentes nunca foram uma barreira para que Levan e Tsiala construíssem uma família durante 44 anos. Os seus 4 filhos também têm confissões diferentes, mas todos respeitam as tradições muçulmanas e cristãs.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milhares de peregrinos chilenos celebram domingo após a Páscoa

Papa Francisco falha Via Sacra de Sexta-feira Santa no Coliseu

Supremo Tribunal israelita acaba com isenção militar dos ultraortodoxos