This content is not available in your region

Economia russa contrai entre 8% e 10% em 2022

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Inflação na Rússia
Inflação na Rússia   -   Direitos de autor  AP Photo/Dmitri Lovetsky

O Banco Central da Rússia voltou a rever as previsões para o declínio da economia nacional. A governadora do banco descreveu a situação atual no país como "incerteza colossal", e disse que "muito provavelmente" vai haver uma maior aceleração da taxa de inflação.

“A oferta está a diminuir mais do que a procura, o que cria uma elevada pressão inflacionista. Este ano, os preços irão crescer entre 18 e 23% e o declínio do PIB será de 8 a 10%”, disse Elvira Nabiullina.

A governadora do banco central já tinha alertado para um "período difícil de mudanças estruturais" na economia russa, por causa das sanções internacionais. O Banco Central espera o crescimento da economia nacional apenas em 2024. Elvira Nabiullina reconhece a existência de problemas com os pagamentos das obrigações do Estado, mas garante que"não há ameaça de incumprimento" porque o Ministério das Finanças dispõe de todos os recursos para pagar as dívidas.