This content is not available in your region

Zelenskyy acusa Rússia de tornar Mariupol num "campo de concentração"

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
AP
AP   -   Direitos de autor  Photo : AP (Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.)

O presidente ucraniano comparou o que as tropas russas fizeram em Mariupol com as atrocidades nazis na Segunda Guerra Mundial. 

Volodymyr Zelenskyy diz que o que resta da cidade é chocante. No vídeo diário, o chefe de Estado da Ucrânia fala de Mariupol como "uma das zonas mais desenvolvidas da região", que agora "tem apenas um campo de concentração russo" entre os destroços. O presidente ucraniano diz também que o que a Rússia está a fazer em Mariupol "não se diferencia muito do que os nazis fizeram" na Segunda Guerra Mundial. 

O autarca de Mariupol avisa que há milhares de pessoas a quererem sair da cidade destruída pelas tropas russas. Os corredores humanitários falharam e as pessoas continuam retidas na cidade. 

De acordo com a câmara municipal, no Porto de Mar de Mariupol estarão escondidas 100 mil pessoas e na Fábrica de Azvotal, três mil, incluindo soldados. Foram reveladas imagens das condições em que vivem.

Nos EUA, o secretário de imprensa do Pentágono acusa o presidente russo Vladimir Putin de ser depravado. Num discurso emocionado, John Kirby diz ser "difícil" ver as imagens que chegam de Mariupol e acusa Putin de não estar bem psicologicamente.

Indiferente a qualquer opinião, numa reunião do Conselho Nacional, o presidente russo voltou a reforçar qual é o principal objetivo da ofensiva: Garantir a segurança da Rússia.

Numa tentativa de sobreviver à guerra de Putin, Zaporizhzhia tem sido um dos principais destinos dos ucranianos que, de malas às costas, procuram paz, noutras cidades.