UEFA prolonga suspensão da Rússia devido à invasão da Ucrânia e beneficia Portugal

UEFA mantém mão pesada contra a Rússia
UEFA mantém mão pesada contra a Rússia Direitos de autor FABRICE COFFRINI/AFP
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O organismo que rege o futebol europeu já tinha suspendido os clubes e as seleções da Rússia. Agora decidiu prolongar o castigo devido à guerra provocada pelo Kremlin

PUBLICIDADE

A UEFA decidiu prolongar para a próxima temporada o bloqueio da Rússia às provas de futebol internacionais na Europa. A decisão beneficia a seleção feminina de Portugal.

Afastadas pela Rússia no play off, as portuguesas foram repescadas para o Europeu de futebol feminino a realizar este verão, em Inglaterra, entre 6 e 31 de julho, anunciou a UEFA.

Portugal vai integrar o grupo C do torneio e ter pela frente a Suíça, a Suécia e os Países Baixos.

A sanção do organismo que regula o futebol europeu já tinha sido aplicada até ao final desta época na sequência da invasão russa da Ucrânia e foi agora prolongada por mais uma temporada.

Desta forma, os clubes russos ficam proibidos de participar nas provas europeias, nomeadamente na Liga dos Campeões.

Quanto às seleções, a decisão da UEFA agrava a sanção já aplicada pela FIFA que, depois de ter organizado um Mundial na Rússia em 2018, agora proibiu a seleção russa de participar no campeonato do Mundo que se joga no final deste ano, em novembro, no Qatar.

O afastamento da Rússia do mundial masculino beneficiou a Polónia, curiosamente país vizinho da Ucrânia e ameaçado por proximidade pela ofensiva russa.

A Ucrânia também está ainda na corrida por um lugar no Mundial deste ano. Devido à invasão russa, só em junho vai jogar o play off de acesso à prova, diante da Escócia e, em caso de triunfo, tem ainda de ultrapassar o País de Gales para carimbar o passaporte para o Qatar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Benzema e Putellas eleitos Jogadores do Ano da UEFA

Transnístria: uma "bomba-relógio" entre a Moldávia e a Ucrânia?

Patinadora russa Kamila Valieva suspensa quatro anos por doping