EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

EUA à beira de anular direito ao aborto

Manifestações contra e a favor do aborto nos EUA
Manifestações contra e a favor do aborto nos EUA Direitos de autor Alex Brandon/Associated Press
Direitos de autor Alex Brandon/Associated Press
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rascunho de juiz indica que Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América se prepara para anular o direito ao aborto no país

PUBLICIDADE

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América prepara-se para anular o direito constitucional ao aborto, no país.

De acordo com um rascunho, escrito pelo juiz Samuel Alito e divulgado pelo portal "Politico", os juízes do Supremo acordaram, por maioria, anular a decisão do caso Roe versus Wade, nos anos 70 do século XX.

Para os ativistas antiaborto, este "é o princípio do fim". Numa manifestação em frente ao edifício do Supremo Tribunal, em Washington, uma norte-americana sublinha, no entanto que vão continuar a manifestar-se pois, segundo diz, "o Supremo Tribunal é influenciado pela opinião pública. Por isso, é necessária a "mobilização em massa das pessoas, para dizer que a anulação de Roe vs. Wade é boa".

No outro lado da barricada, a organização "Planned Parenthood", já se manifestou no Twitter frisando que este é apenas um rascunho "escandaloso" e "sem precedentes, mas não é definitivo". Concluindo que o aborto continua a ser legal nos Estados Unidos.

O rascunho foi distribuído em fevereiro, segundo o "Politico", no entanto o parecer final do Supremo Tribunal só deverá ser conhecido em junho.

Caso se confirme, a decisão de anular Roe versus Wade levaria à proibição do aborto em cerca de metade dos estados norte-americanos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ativista pró-aborto acorrenta-se à vedação do Supremo Tribunal de Justiça norte-americano

Revogação do direito ao aborto gera protestos nos EUA

Ativistas manifestam-se em Washington