This content is not available in your region

Alinhados em tempo de guerra

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com Lusa
euronews_icons_loading
Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa (ao centro), com o Rei Felipe VI de Espanha e o Presidente italiano Sergio Mattarella
Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa (ao centro), com o Rei Felipe VI de Espanha e o Presidente italiano Sergio Mattarella   -   Direitos de autor  HUGO DELGADO/EPA/LUSA

Portugal, Espanha e Itália acertam o passo ao mais alto nível. Desta vez em Braga, os Chefes de Estado dos três países cumprem a tradição e patrocinam o encontro das associações empresariais e tecnológicas dos três países. É o XV Encontro COTEC Europa, desta vez com o tema "A Cultura ao Encontro da Inovação", mas marcado pela guerra na Ucrânia.

Ainda antes da abertura dos trabalhos, o presidente português sublinhou a necessidade de uma colaboração próxima para superar os efeitos da guerra na Ucrânia. Marcelo Rebelo de Sousa considerou que as economias de Portugal, Espanha e Itália têm muito em comum e anunciou que os três países estão a "alinhar-se" para combater os efeitos da invasão russa.

Durante o encontro, o Rei Filipe VI de Espanha apelou  à paz na Ucrânia, ao respeito pelos direitos humanos e a um acordo pacífico, sublinhando que “não se pode dar nada por garantido e seguro”. “Cultura de inovação também acontece quando se utiliza para prevenir e contrapor às ameaças como as que nestes tempos convulsos se encontram tão perto. E, neste contexto de cultura, de inovação, de cooperação europeia, que sirva também para recordar o povo ucraniano, que está a sofrer uma terrível agressão e não podemos deixar de pensar no sofrimento destes dias”, declarou Filipe VI, no seu discurso, perante centenas de empresários dos três países.

O Presidente da República de Itália, Sergio Mattarella, afirmou, por seu lado, que estes encontros permitem a troca de opiniões sobre temas de interesse comum aos três países, lembrando igualmente a situação vivida na Ucrânia. “O contexto internacional mudou profundamente e não podemos prescindir das nossas opiniões acerca da agressão injustificada, criada pela Federação Russa na Ucrânia: a devastação de lugares no coração da Europa, [as] vidas destruídas, o atentado à liberdade e à independência de um país, pensávamos pertencer a um passado remoto. Estamos com o povo ucraniano”, disse o chefe de estado italiano.

Marcelo Rebelo de Sousa falou num "encontro de força para a COTEC". "A reunião de hoje dá sinais à Espanha, Itália, Portugal, bem como à Europa e ao Mundo. O primeiro sinal é de vida, não cancelámos nem adiámos a reunião da COTEC Europa apesar da pandemia, apesar da guerra injusta, ilegítima e intolerável que entretanto assola a Ucrânia e o seu povo. Este encontro é um sinal de vida contra a morte, paz contra a guerra, esperança contra o desespero, futuro contra o medo", declarou o presidente de Portugal.

O XV Encontro COTEC Europa contou com a presença de centenas de empresários, sobretudo pequenos e médios empresários dos três países.

Outras fontes • RTP