This content is not available in your region

Turquia continua a bloquear alargamento da NATO

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Presidente da Turquia, Reçep Tayyip Erdogan
Presidente da Turquia, Reçep Tayyip Erdogan   -   Direitos de autor  Michael Sohn/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

A integração na NATO não é um mar de rosas. Horas depois de os embaixadores da Finlândia e da Suécia terem pedido formalmente para serem admitidos como membros da Aliança Atlântica, a Turquia continua a recusar aceitá-los num clube onde é exigida unanimidade para a admissão de novos membros. Mas a guerra na Ucrânia reavivou muitos fantasmas do passado na Finlândia e Suécia, e pedem uma admissão rápida.

Queremos garantir que cada Estado membro da NATO ratifica a nossa candidatura o mais rapidamente possível. Acho que esta é a questão chave quando se trata de segurança. Atualmente, um processo de ratificação o mais rápido possível é a melhor segurança para a Finlândia e para a Suécia nesta fase.
Sanna Marin
Primeira-ministra da Finlândia

Mas Ankara acusa as duas democracias escandinavas de darem cobertura a militantes e políticos curdos que considera terroristas

"O alargamento da NATO faz sentido para nós na medida em que respeitar as nossas sensibilidades. Apoiar a organização terrorista PKK-YPG de todas as formas e, ao mesmo tempo, esperar o nosso apoio para uma adesão à NATO é, falando de uma forma ligeira, inconsistente," declarou o Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

Os EUA esperam conseguir quebrar o impasse. Nesta quarta-feira, os chefes da diplomacia turca e norte-americana reuniram-se em Washington. A visita já estava agendada, mas os acontecimentos atuais estavam na agenda. Especialmente depois do Presidente dos EUA, Joe Biden, ter saudado "calorosamente" e apoiado "fortemente" a decisão dos países nórdicos de romper com décadas de neutralidade e ingressarem na NATO.