This content is not available in your region

Rússia terá entrado numa fábrica que serve de abrigo para civis

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
AP
AP   -   Direitos de autor  Alexei Alexandrov/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.

Ucrânia diz que a Rússia está a atacar uma fábrica que serve de abrigo para civis, em Severodonetsk, no leste do país. A Rússia diz que não vai recuar na ofensiva. 

O exército russo está a intensificar os ataques na zona leste da Ucrânia. De acordo com o governo local da cidade de Severodonetsk, as tropas russas já chegaram à fábrica Azot, que está a servir de abrigo para centenas de civis. Seis pessoas terão morrido e oito estarão feridas, de acordo com as autoridades locais. 

"Continuamos a operação militar especial até que todos os objetivos sejam alcançados."
Sergei Shoigu
ministro russo da Defesa

De acordo com Kiev, o exército de Putin terá matado mais 14 civis em três cidades em Donetsk e Luhansk.

O Porta-voz da Defesa ucraniana, Oleksandr Shtupun, fala de "táticas de terror contra a população civil ucraniana nos territórios ocupados". 

A guerra já dura há quatro meses. Moscovo diz que não vai recuar. Sergei Shoigu, ministro russo da Defesa, diz que a Rússia vai continuar a "operação militar especial até que todos os objetivos sejam alcançados, independentemente da enorme ajuda ocidental ao regime de Kiev e da pressão sem precedentes das sanções".

Esta manhã, a Rússia também afirmou ter destruído uma fábrica na zona de Zaporíjia, onde se faziam motores de aviões de guerra, para o exército ucraniano.

Kiev diz que foram encontrados, nos destroços de um prédio, 200 corpos de civis, em Mariupol.