This content is not available in your region

Antigo diretor do Louvre suspeito de tráfico de antiguidades

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com EFE
euronews_icons_loading
Jean-Luc Martinez
Jean-Luc Martinez   -   Direitos de autor  AP Photo

O antigo presidente do Museu do Louvre,Jean-Luc Martinez, que ocupou o cargo até agosto do ano passado, foi acusado de branqueamento de capitais e de cumplicidade de fraude num caso de tráfico de antiguidades.

Segundo a imprensa francesa, Martínez foi detido na segunda-feira juntamente com o curador do departamento de antiguidades egípcias do museu, Vincent Rondot, e o egiptólogo Olivier Perdu. Enquanto os dois últimos foram libertados na terça-feira à noite, o presidente do Louvre entre 2013 e 2021 foi acusado ontem à noite. O arqueólogo e historiador de arte foi libertado mas permanece sob supervisão judicial como parte de uma ampla investigação internacional sobre o tráfico de antiguidades que alegadamente afeta o Louvre em Abu Dhabi e o Museu Metropolitano em Nova Iorque.

Vários comerciantes de arte e peritos são suspeitos de terem produzido documentos falsos para fabricar as origens dos objetos saqueados em vários países do Médio Oriente durante a “Primavera Árabe”.

Martinez, que foi interrogado por agentes do Escritório Central de Combate ao Tráfico de Bens Culturais, é acusado de não estar particularmente vigilante face às inconsistências nos certificados dos cinco objetos adquiridos por Abu Dhabi.