This content is not available in your region

Qatar investe em tecnologia para atingir meta da autossuficiência alimentar até 2023

De  Euronews
euronews_icons_loading
Qatar investe em tecnologia para atingir meta da autossuficiência alimentar até 2023
Direitos de autor  euronews

A agricultura num clima desértico pode ser um enorme desafio, mas o Qatar tem procurado revolucionar as soluções para o desenvolvimento de culturas no seu ambiente seco.

Nas últimas sete décadas, a AGRICO tem fornecido produtos a mais de mil pontos de venda. Mais recentemente, a empresa agrícola tem abordado os desafios climáticos aprendendo com especialistas de todo o mundo ao mesmo tempo que demonstra soluções locais para ensinar os agricultores emergentes.

Temos um ambiente difícil para cultivar fruta e legumes, portanto, para produzir durante todo o ano, concentramo-nos no desenvolvimento de uma agricultura inteligente
Ahmed Al Khalaf
Presidente da AGRICO

Al Khalaf encoraja as empresas da região a mudarem o seu foco para a segurança alimentar e a sustentabilidade, que, defende, são as chaves para a autossuficiência.

As estufas sazonais da Agrico são utilizadas para diferentes culturas durante todo o ano, atarvés do recurso a tecnologia agrícola de ponta. Uma das suas abordagens mais inovadoras é a aquapónica, uma combinação de aquacultura e hidropónica, em que as bactérias ajudam a decompor as excreções de peixes que ficam nos tanques, para fertilizar as plantas, que ao absorver mais azoto, pirificam a água que vai de novo para os tanques.

Recentemente, a Agricou levou a aquapónica e a agricultura vertical com iluminação LED para dentro de uma loja no Qatar.

"O Carrefour é um bom ponto para educar o público sobre esta forma de agricultura. As plantas são extremamente saudáveis, utilizamos menos água e obtemos mais produtos, colhendo apenas o que precisamos", explica o diretor geral da quinta, Fahad Saleh Ibrahim.

A tecnologia é capaz de cultivar várias plantas, incluindo ervas aromáticas, mas também frutos, como melões e tomates.

Da quinta para a mesa

Os produtos biológicos estão a ganhar popularidade no Qatar e são também uma aposta da Loja Torba. O espaço pertence à Torba Farm, com produtos aptos a ir da quinta para mesa, e dois mercados de agricultores.

A fundadora, Fatma Al Khater, deu vida ao conceito, para os benefícios de uma vida sustentável. "Somos grandes fãs da permacultura e do microbioma, por isso temos alimentos fermentados, que vão da kombucha ao chucrute, e nos ajudam a cumprir este estilo de vida holístico para o qual tentamos educar as pessoas".

Produção de mel para um futuro mais doce

O Qatar está a trilhar caminho para cumprir os ambiciosos objetivos de autossuficiência alimentar para 2023. A contribuir para o alcance desta meta está a produção de mel, que tem vindo a aumentar nos últimos anos. As abelhas locais, o mel, a cera de abelha e a própolis são agora mais populares que nunca.

Samir Abadi, da Quinta Al Waha, revela que pretendem produzir duas toneladas de mel anualmente para satisfazer a enorme procura do néctar dourado. Mas a paixão deste engenheiro por abelhas passa também por ensinar às gerações futuras como cultivar abelhas, uma espécie altamente vulnerável aos pesticidas, aos predadores naturais, e aos golpes do climáticos.

Enquanto polinizadoras, as abelhas são responsáveis por um terço da produção alimentar mundial. Com os insetos em declínio a nível global, o Qatar está determinado a promover a apicultura, a polinização e o mel.