Reconstrução da Ucrânia debatida na Suíça

Segurança apertada em Lugano para a conferência sobre a Ucrânia
Segurança apertada em Lugano para a conferência sobre a Ucrânia Direitos de autor EBU
De  Nara Madeira com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Suíça prepara-se para debater, com parceiros internacionais, segunda-feira na "Conferência de Lugano" a reconstrução da Ucrânia.

PUBLICIDADE

A Suíça prepara-se para receber a Conferência de Lugano, dedicada à Ucrânia. Segurança apertado num evento que arranca na segunda-feira na referida cidade do sul do país. Líderes de dezenas de Estados, setor privado e organizações internacionais vão discutir a reconstrução - uma espécie de "Plano Marshall" - de um país dilacerado pela guerra mas esperançoso de fazer parte do bloco forte europeu.

Sexta-feira, a Presidente da Comissão Europeia afirmava que a adesão à UE está "ao alcance" da Ucrânia. Ursula von der Leyen garantia que o caminho em direção à UE e a "reconstrução do país andarão de mãos dadas" e dizia que são precisos "investimentos maciços". Mas acrescentava que para "maximizar o seu impacto e fomentar a confiança empresarial" terão de ser associados a "uma nova onda de reformas".

O evento, que decorre durante dois dias, tinha sido agendado muito antes do início da guerra com o objetivo de debater as reformas de que o país necessita, entre elas o combate à corrupção. Volodymyr Zelensky não estará presente. Será o primeiro-ministro o responsável máximo ucraniano a deslocar-se à Suíça. Com ele parte da Ucrânia a maior delegação saída do país desde a invasão russa.

Outras fontes • RSI

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guerra na Faixa de Gaza é um conflito mortal para jornalistas

Agricultores continuam protestos na Europa sobre a política agrícola

Morreu Vítor Emanuel de Saboia, filho do último rei de Itália