Draghi: Colapso de glaciar deveu-se à "situação climática"

"O governo deve tomar medidas para reduzir a probabilidade de voltar a acontecer", disse Draghi
"O governo deve tomar medidas para reduzir a probabilidade de voltar a acontecer", disse Draghi Direitos de autor Luca Bruno/Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Primeiro-ministro italiano evocou a responsabilidade das alterações ambientais na derrocada mortal

PUBLICIDADE

Os números da tragédia vão aumentando: subiu para sete o balanço de vítimas mortais do colapso parcial do glaciar de Marmolada, nos Alpes italianos

O primeiro-ministro Mario Draghi deslocou-se até à localidade de Canazei, nas imediações, com um culpado em mente. "Trata-se de uma tragédia que, naturalmente, não se podia prever. Mas tem seguramente uma relação direta com a degradação ambiental e da situação climática. O governo deve refletir sobre o que sucedeu e tomar medidas para reduzir a probabilidade de voltar a acontecer", declarou.

O governador da região de Veneto, Luca Zaia, explicou que a massa de gelo que se desprendeu "tinha 200 metros de comprimento, 60 de largura e 30 de espessura".

A derrocada sucedeu após ter sido suplantado o recorde de temperatura máxima na zona. Há ainda oito feridos e, pelo menos, 14 desaparecidos, entre os quais se contam cidadãos checos e austríacos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Perto de 120 pessoas remaram pelo clima no Lago Neusiedl

Greve em Itália após explosão mortal em central hidroelétrica

Dezenas de manifestantes anti-NATO entram em confronto com a polícia em Nápoles