This content is not available in your region

Bélgica disponibiliza vales de 225€ para compensar aumento do gás

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Bélgica disponibiliza vales para ajudar cidadãos a fazerem frente ao aumento dos preços da energia
Bélgica disponibiliza vales para ajudar cidadãos a fazerem frente ao aumento dos preços da energia   -   Direitos de autor  Alexei Druzhinin/AP

A guerra energética instala-se na Europa e para fazer frente à subida dos preços do gás, a Bélgica está a disponibilizar vales de 225 euros para ajudar os cidadãos a lidar com o aumento dos preços da energia. A Alemanha estima que os preços subiram 37% e o chanceler alemão promete acelerar o processo para reduzir a dependência energética da Rússia. Enquanto isso, o presidente russo, Vladimir Putin, justifica-se com as sanções.

As sanções e as restrições contra a Rússia causam muito mais danos aos países que as impõem. O uso adicional da política de sanções pode levar a consequências ainda mais severas ou, sem exagero, até mesmo catastróficas para o mercado global de energia.
Vladimir Putin
Presidente da Rússia

Do lado ucraniano, Volodymyr Zelenskyy responsabiliza a Rússia pelo aumento. Dizendo que o país "aumentou os preços do gás na Europa para um nível histórico – limitando deliberadamente a oferta, desafiando as regras do mercado. E que isso levou a uma Inflação catastrófica". Concluindo que "se não fossem esses preços dos recursos energéticos, as consequências não seriam tão dolorosas para a maioria das pessoas na Europa".

Na reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros do G20 na Indonésia, os participantes expressaram preocupação com o aumento dos preços de alimentos e energia, de acordo com o ministra Ministra dos Negócios Estrangeiros do país anfitrião, Retno Marsudi, "a crise atual, incluindo questões relacionadas com a acessibilidade e sustentabilidade vão continuar a dificultar a recuperação global".

Putin anunciou que as empresas russas tiveram que se preparar para o embargo do petróleo e que a Rússia se vai concentrar na expansão e diversificação das exportações dos recursos energéticos.