EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

António Guterres admite "raio de esperança" no desbloqueio dos cereais ucranianos

O secretário-geral das Nações Unidas referiu que as negociações em Istambul entre as delegações russa, ucraniana, turca e da ONU estão no bom caminho.
O secretário-geral das Nações Unidas referiu que as negociações em Istambul entre as delegações russa, ucraniana, turca e da ONU estão no bom caminho. Direitos de autor AP/AP
Direitos de autor AP/AP
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foi dado passo importante nas Negociações em Istambul para desbloquear cereais ucranianos. António Guterres está otimista

PUBLICIDADE

António Guterres está otimista e acredita ter sido dado um passo importante para se conseguir desbloquear os cereais ucranianos presos nos vários portos da Ucrânia.

O secretário-geral das Nações Unidas referiu que as negociações em Istambul entre as delegações russa, ucraniana, turca e da ONU estão no bom caminho.

Guterres referiu que se assistiu, esta quarta-feira, "a um passo crítico para assegurar a exportação segura e protegida de produtos alimentares ucranianos, através do Mar Negro. Num mundo ensombrado pela crise global, temos hoje, finalmente, um raio de esperança".

No entanto, as negociações prosseguem na próxima semana pois, como refere o secretário-geral da ONU, "Será agora necessário mais trabalho técnico para materializar este progresso, mas a dinâmica é clara. No final, o objetivo de todas as partes não é apenas um acordo entre a Federação Russa e a Ucrânia, mas um acordo para o mundo".

A guerra na Ucrânia agravou a crise alimentar global que se fazia sentir após dois anos de restrições para combater a pandemia da Covid-19.

Estima-se que, atualmente, mais de 20 milhões de toneladas de cereais e sementes de girassol estejam presas nos portos ucranianos devido ao bloqueio do Mar Negro.

As Nações Unidas têm tentado resolver a crise. Os países ocidentais acusam Vladimir Putin de chantagear o mundo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia avança em Donetsk e recruta jovens para combater na Ucrânia

Rússia intensifica ataques a Sloviansk com região de Donetsk em vista

Tribunal Penal Internacional emite mandado de captura contra altos funcionários russos