This content is not available in your region

Turquia recebe negociações para exportação de cereais ucranianos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Produtor mostra grãos de cereais colhidos na região de Donetsk, Ucrânia
Produtor mostra grãos de cereais colhidos na região de Donetsk, Ucrânia   -   Direitos de autor  Efrem Lukatsky/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

**Rússia, Ucrânia e Organização das Nações Unidas (ONU)**voltam à mesa das negociações, na Turquia. O encontro, realizado esta quarta-feira, tem como objetivo discutir as exportações de cereais ucranianos, retidos no país desde o início da guerra, a 24 de fevereiro.

Kiev acusa Moscovo de estar ainda a roubar produção em áreas invadidas e capturadas pelas tropas russas, acusações que o Kremlin tem rejeitado.

Apesar de a Ucrânia estar a fazer passar alguns navios pelo rio Danúbio, o bloqueio russo dos portos do Mar Negro tem comprometido a exportação de mercadorias e lançado os preços dos alimentos para novos máximos a nível mundial.

Com a mediação das autoridades turcas e a supervisão da ONU, a Ucrânia espera sair de Istambul com um acordo para a criação de corredores marítimos em que navios ucranianos possam conduzir o transporte de cereais por entre águas minadas.

Mas a solução, mesmo com o aval de Moscovo, vai obrigar a dar garantias às companhias de navegação e seguros.

Até ao início da guerra, os cereais representavam cerca de um quinto das exportações da Ucrânia

Em maio, o diretor do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas na Alemanha, Martin Frick, dava conta de 4,5 milhões toneladas de cereais retidos. 

Com os portos por escoar, o país e o mundo podem debater-se em breve com um outro problema, o da falta de capacidade para armazenar o resultado das próximas colheitas e de garantir a segurança alimentar global.