EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Turquia recebe negociações para exportação de cereais ucranianos

Produtor mostra grãos de cereais colhidos na região de Donetsk, Ucrânia
Produtor mostra grãos de cereais colhidos na região de Donetsk, Ucrânia Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Representantes da Ucrânia, Rússia e da Organização das Nações Unidas vão estar reunidos com autoridades turcas para encontrar uma solução para as colheitas ucranianas retidas nos portos do Mar Negro.

PUBLICIDADE

**Rússia, Ucrânia e Organização das Nações Unidas (ONU)**voltam à mesa das negociações, na Turquia. O encontro, realizado esta quarta-feira, tem como objetivo discutir as exportações de cereais ucranianos, retidos no país desde o início da guerra, a 24 de fevereiro.

Kiev acusa Moscovo de estar ainda a roubar produção em áreas invadidas e capturadas pelas tropas russas, acusações que o Kremlin tem rejeitado.

Apesar de a Ucrânia estar a fazer passar alguns navios pelo rio Danúbio, o bloqueio russo dos portos do Mar Negro tem comprometido a exportação de mercadorias e lançado os preços dos alimentos para novos máximos a nível mundial.

Com a mediação das autoridades turcas e a supervisão da ONU, a Ucrânia espera sair de Istambul com um acordo para a criação de corredores marítimos em que navios ucranianos possam conduzir o transporte de cereais por entre águas minadas.

Mas a solução, mesmo com o aval de Moscovo, vai obrigar a dar garantias às companhias de navegação e seguros.

Até ao início da guerra, os cereais representavam cerca de um quinto das exportações da Ucrânia

Em maio, o diretor do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas na Alemanha, Martin Frick, dava conta de 4,5 milhões toneladas de cereais retidos. 

Com os portos por escoar, o país e o mundo podem debater-se em breve com um outro problema, o da falta de capacidade para armazenar o resultado das próximas colheitas e de garantir a segurança alimentar global.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bloqueio dos portos ucranianos levanta espectro da fome

Retenção de cereais na Ucrânia é "crime de guerra", diz chefe da diplomacia da UE

Manifestantes ucranianos pedem rotação de soldados