This content is not available in your region

Rússia deve ser reconhecida como "Estado terrorista", diz Zelenskyy

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Cidade de Vinnytsia, Ucrânia, após bombardeamento russo
Cidade de Vinnytsia, Ucrânia, após bombardeamento russo   -   Direitos de autor  SERGEI SUPINSKY/AFP or licensors

Volodymyr Zelenskyy acusa a Rússia de terrorismo. Numa reação ao ataque a Vinnytsia, em que pelo menos 23 pessoas perderam a vida e mais de 100 ficaram feridas, o presidente ucraniano condenou a atitude de Moscovo. Ou, nas palavras de Zelenskyy, a "audácia de matar", quando decorria em Haia uma conferência internacional sobre a responsabilidade dos crimes de guerra cometidos na Ucrânia.

"Este dia provou mais uma vez que a Rússia deveria ser oficialmente reconhecida como um Estado terrorista. Nenhum outro país do mundo representa uma ameaça terrorista tão grande como a Rússia. Nenhum outro Estado no mundo se permite destruir cidades pacíficas e vida humana comum com mísseis de cruzeiro e artilharia todos os dias", afirmou o presidente ucraniano, no seu vídeo noturno, esta quinta-feira.

O ataque foi também condenado pela comunidade internacional. No Twitter, Josep Borrell, chefe da diplomacia da União Europeia, considerou crime de guerra a ação das tropas russas, que "de forma regular e repetida fazem de civis alvos", e apelou ao fim da invasão.

Mísseis caem em Mykolaiv

"Estes são os ataques de mísseis russos em Mykolaiv. Duas universidades estão danificadas. Os invasores continuam a mostrar a sua natureza de puros terroristas . Chegou o momento de os líderes mundiais o reconhecerem"

Os apelos de Borrell não fizeram qualquer eco nos corredores do Kremlin e, já esta manhã, Mykolaiv voltava a ser bombardeada pelo exército russo.

De acordo com o governador da região, Vitaly Kim, foram lançados pelo menos 10 mísseis sobre a cidade, tendo atingindo duas universidades.